Papa convida Igreja a redescobrir catequese «global»

Como a que ministrava São Cirilo de Jerusalém

| 1372 visitas

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 27 de junho de 2007 (ZENIT.org).- Bento VXI está certo de que neste momento a Igreja precisa redescobrir a catequese «global», como a que São Cirilo de Jerusalém ministrava no século IV.



A este bispo e doutor da Igreja, nascido em torno do ano 315 e falecido em 387, o pontífice dedicou a audiência geral número cem de seu pontificado, da qual participaram mais de sete mil peregrinos.

«Trata-se de uma catequese integral que implica o corpo, a alma e o espírito e continua sendo emblemática para a formação catequética dos cristãos de hoje», declarou o Santo Padre, que continuou com suas meditações sobre os grandes personagens dos inícios do cristianismo.

Cirilo, em suas catequeses, dirigidas aos catecúmenos que se preparavam para receber o Batismo, entrelaçava três elementos: o doutrinal, o moral e o mistagógico (este último leva aos fiéis a adentrar-se cada vez mais nos mistérios celebrados na liturgia).

Desde o ponto de vista doutrinal, recordou Bento XVI, Cirilo apresentava a «relação ‘sinfônica’ entre os dois Testamentos, até chegar a Cristo, centro do universo»: «O Novo Testamento está escondido no Antigo, enquanto o Antigo se manifesta no Novo».

A dimensão moral da catequese permite que «o dogma descenda progressivamente nas almas, que deste modo são alentadas a transformar os comportamentos pagãos na nova vida em Cristo, dom do Batismo».

Por último, explicou o Santo Padre, a catequese mistagógica «levava a descobrir, nos ritos batismais da Vigília pascal, os mistérios presentes neles».

«O mistério que é preciso compreender é o plano de Deus, que se realiza através das ações salvíficas de Cristo na Igreja.»

«Deste modo, a catequese de Cirilo, em virtude dos três elementos descritos -- doutrinal, moral e, por último, mistagógico -- se converte em uma catequese global no espírito», explicou o Santo Padre.

«A dimensão mistagógica converte-se em síntese das duas primeiras, orientando-as à celebração sacramental, na qual se realiza a salvação de todo o homem», concluiu.