Papa despede-se de sua assistente falecida

Missa em sufrágio de Manuela Camagni

| 1152 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 3 de dezembro de 2010  (ZENIT.org) – Com o funeral de Manuela Camagni, “a guiamos à festa definitiva, a grande festa de Deus”, disse nessa quinta-feira o Papa, na homilia da missa de sufrágio oferecida por sua assistente pessoal.

Manuela, 56 anos, uma das quatro consagradas que servia o Papa na comunidade Memores Domini, associação de leigos que vivem na pobreza, castidade e obediência, seguindo o carisma de Comunhão e Libertação, faleceu no dia 24 de novembro passado, ao ser atropelada na via Nomentana, em Roma.

Bento XVI destacou que Manuela foi uma “virgem sábia e prudente”, que soube levar “uma fé vivida, uma fé nutrida pela oração, pelo diálogo com o Senhor, pela meditação da Palavra de Deus, pela comunhão na amizade com Cristo”.

“E esta fé era esperança, sabedoria, era certeza de que a fé abre o verdadeiro futuro”, disse o Papa. “E a fé era caridade, era dar-se pelos demais, viver no serviço do Senhor pelos demais”.

“Sentimos sobretudo a dor da perda, sentimos sobretudo a ausência, o passado, mas a liturgia sabe que estamos no mesmo Corpo de Cristo e vivemos a partir da memória de Deus, que é nossa memória”. Uma memória que faz ver que “estamos vivos”, disse.