Papa encerrará Congresso Eucarístico Italiano

Programa do evento é apresentado no Vaticano

| 1124 visitas

ROMA, quarta-feira, 22 de junho de 2011 (ZENIT.org) - Colocar a Eucaristia novamente no centro da vida dos cristãos: esta é a finalidade do 25º Congresso Eucarístico Nacional Italiano, que se realizará na cidade de Ancona, de 3 a 11 de setembro, sobre o tema “Senhor, a quem iremos?”, e culminará com a celebração presidida por Bento XVI.

O evento foi apresentado ontem na Sala de Imprensa da Santa Sé pelo arcebispo de Ancona-Osimo, Dom Edoardo Menichelli, junto a Vittorio Sozzi, responsável pelo projeto cultural da Conferência Episcopal Italiana (CEI); e Giovanni Morello, presidente do comitê científico das mostras preparadas por ocasião do congresso.

O de Ancona, explicou Dom Menichelli, será “um evento caracterizado pela religiosidade popular, ainda presente na Itália”. Serão envolvidas as cinco dioceses metropolitanas: Ancona, Senigallia, Jesi, Fabriano e Loreto.

Os dias 'festivos' do congresso eucarístico, da segunda-feira, dia 5, à sexta-feira, dia 9 de setembro, explicou Sozzi, serão articulados em cinco âmbitos que deram a cadência ao quarto convênio eclesial nacional na cidade de Verona: afetividade, fragilidade, trabalho e festa, tradição e cidadania.

“Serão cinco dias de reflexão sobre cinco temas, em cinco dioceses – prosseguiu o responsável pelo projeto cultural da CEI –, com um envolvimento cultural e territorial, para refletir e reafirmar publicamente a fé na Eucaristia, sacramento de salvação e de comunhão.”

Sozzi sublinhou, além disso, como o Congresso – que, segundo os organizadores, deverá reunir cerca de 300 mil pessoas – se realiza “significativamente no ano no qual se comemoram os 150 anos da unidade da Itália” e recordou que “isso representa uma oportunidade de reflexão e crescimento espiritual, se não for banalizada e não cair na acostumada repetição de práticas, e sim tomada como uma ocasião para renovar uma livre adesão a um projeto de vida”.

O dia central – sublinhou o arcebispo de Ancona – será, naturalmente, o último, 11 de setembro, com a visita do Papa, quem celebrará a Missa de manhã, na cidade.

O Santo Padre chegará às 9h15 ao porto de Ancona, de helicóptero, e celebrará a Missa às 10h; depois, recitará o Ângelus, seguindo o programa, com o almoço e o encontro com famílias e casais de namorados.

Sozzi afirmou que o congresso pretende ser um momento de celebração e comunhão, com devoção popular: “Quisemos que a popularidade estivesse presente como um aspecto não secundário, porque a Igreja na Itália ainda é, apesar de tudo, uma Igreja de povo; ainda é uma Igreja que está radicada nas paróquias, nos bairros e nas cidades. E, neste momento ápice, como o do congresso eucarístico, queremos dizê-lo não com palavras, mas com fatos”.

As três exposições que enriquecerão o congresso, ilustradas pelo professor Morello, são: “À mesa do Senhor”, com obras de arte europeia de Rafael, Tiépolo; “Sinais da Eucaristia”, mostra itinerante do Metropolita; “Hoje tenho que ficar na sua casa”, uma exposição documental a cargo da casa editora Itaca.