Papa encerrará Semana pela unidade dos cristãos

Evento tem meditações de cristãos da Terra Santa

| 1125 visitas

ROMA, sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 (ZENIT.org) - Bento XVI encerrará a semana anual de oração pela unidade dos cristãos, dia 25 de janeiro, com é tradição, na festa da conversão de São Paulo, presidindo às Vésperas ecumênicas na basílica de São Paulo Fora dos Muros, às 17h30 de Roma.

A semana pela unidade propõe este ano meditar sobre a primeira comunidade cristã de Jerusalém, tal como é apresentada em Atos dos Apóstolos.

Os textos para os oito dias encontram-se no site do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos (cf. www.vatican.va).

A redação das meditações propostas foi confiada este ano a cristãos da Terra Santa, com o tema “Unidos no ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações” (cf. Atos 2, 42)

O material foi preparado por uma comissão mista nomeada pelo Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos e a Comissão Fé e Constituição do Conselho Mundial de Igrejas, com base na proposta de um grupo ecumênico de Jerusalém.

As Conferências episcopais e os Sínodos das Igrejas de rito oriental foram convidados a adaptar o texto de acordo com a situação ecumênica local e suas tradições litúrgicas.

Os textos enfatizam a viver no cotidiano a valentia do testemunho, o Pentecostes e a unidade das diversas culturas, a Palavra de Deus, a partilha, a oração e o Pai Nosso, a ressurreição, a esperança e a reconciliação.

Anunciando o próximo encontro das religiões pela paz, em Assis, para outubro de 2011, por ocasião dos 25 anos do encontro promovido por João Paulo II a 27 de outubro de 1986, Bento XVI convidou recentemente os responsáveis pelas demais confissões cristãs a participar do evento. 

No Angelus de 1 de janeiro de 2011, o Papa disse que “as grandes religiões podem constituir um fator importante de unidade e de paz para a família humana”.

“Por isso – prosseguiu –, em outubro próximo, irei em peregrinação à cidade de São Francisco, convidando a se unir neste caminho a nossos irmãos cristãos de diferentes confissões, aos representantes das tradições religiosas do mundo e, de maneira ideal, a todos os homens de boa vontade”.

Ele quis “fazer memória deste gesto histórico” desejado por seu predecessor e “renovar solenemente o compromisso dos crentes de toda religião a viver sua fé religiosa como um serviço à causa da paz”.

Neste mês de janeiro de 2011, a intenção missionária de oração de Bento XVI é “para que os cristãos possam chegar à plena unidade, dando testemunho a todo gênero humano da paternidade universal de Deus”.