Papa estimula diálogo entre as duas Coréias

No momento em que Pequim acolhe negociações

| 898 visitas

CASTEL GANDOLFO, domingo, 30 de setembro de 2007 (ZENIT.org).- Bento XVI alentou o diálogo como caminho para favorecer a reconciliação entre a Coréia do Norte e a Coréia do Sul.



No pátio da residência pontifícia de Castel Gandolfo, o Papa confiou à oração dos milhares de fiéis peregrinos presentes «a situação na península coreana, onde desenvolvimentos importantes no diálogo entre as duas Coréias permitem esperar que os esforços de reconciliação que têm lugar neste momento possam consolidar-se a favor do povo coreano e em benefício da estabilidade e da paz de toda a região».

O chamado do Santo Padre tem lugar enquanto Pequim acolhe as negociações nas quais participam as duas Coréias, os Estados Unidos, o Japão, a Rússia e a China.

O processo de diálogo chegou a um momento em que se exige da Coréia do Norte que deixe de lado seu programa nuclear.

Para chegar a este objetivo, a Coréia do Sul e os Estados Unidos ofereceram ajudas energéticas e alimentícias à Coréia do Norte.