Papa explica por que Jesus guardava «segredo messiânico»

Ele deveria morrer na cruz para cumprir sua missão

| 2310 visitas

CIDADE DO VATICANO, domingo, 1º de fevereiro de 2009 (ZENIT.org).- Bento XVI explicou neste domingo um dos mistérios da vida de Jesus: o motivo pelo qual Ele pedia que não revelassem que Ele é o Messias, até que morresse na cruz.

Seguindo a passagem evangélica da liturgia deste domingo, o Papa dedicou sua alocução a meditar sobre a passagem do Evangelho de São Marcos (1, 21-28), na qual, após expulsar o demônio de um homem possuído, Ele lhe pede que mantenha esse «segredo messiânico».

Em vários momentos, constatou, Jesus «sempre volta a exortar, seja os apóstolos, seja os doentes, que cuidem para não revelar a ninguém sua identidade».

«Jesus não só expulsa os demônios das pessoas, libertando-as das piores escravidões, mas impede aos próprios demônios de revelarem sua identidade», continuou constatando o Papa, em suas palavras pronunciadas da janela de seus aposentos.

«Cristo – continuou explicando o Bispo de Roma – insiste sobre este ‘segredo’ porque está em jogo o sucesso de sua missão, da qual depende nossa salvação.»

«Ele sabe, de fato, que para libertar a humanidade do domínio do pecado, Ele deverá ser sacrificado sobre a cruz como verdadeiro cordeiro pascal», esclareceu o Santo Padre aos peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, do Vaticano.

«O diabo, por sua vez, busca dissuadir-lhe para derrotá-lo sob a lógica humana de um Messias poderoso e cheio de sucesso.»

«A cruz de Cristo será a ruína do demônio, e é para isso que Jesus não deixa de ensinar aos seus discípulos que, para entrar na sua glória, Ele deve padecer muito, ser rejeitado, condenado e crucificado, pois o sofrimento faz parte de sua missão.»

«Jesus sofre e morre na cruz por amor. Desse modo, Ele deu sentido ao nosso sofrimento, um sentido que muitos homens e mulheres de todas as épocas entenderam e tornaram seu, experimentando serenidade profunda também no amargor de duras provas físicas e morais.»