Papa Francisco envia mensagem aos romeiros do Círio de Nazaré 2013

Que os romeiros sejam testemunhas dos genuínos valores evangélicos na sociedade paraense

Brasília, (Zenit.org) Redacao | 1073 visitas

Realizado em Belém do Pará há mais de dois séculos, o Círio de Nazaré - http://www.ciriodenazare.com.br/ - é uma das maiores e mais belas procissões católicas do Brasil e do mundo. Reúne, anualmente, cerca de dois milhões de romeiros numa caminhada de fé pelas ruas da capital do Estado, num espetáculo grandioso em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré, a mãe de Jesus.

Dom Giovanni D'Aniello, núncio apostólico no Brasil, enviou a Dom Alberto Taveira Corrêa, arcebispo de Belém do Pará, a mensagem do Santo Padre, referente ao Círio de Nazaré 2013.

***

Excelência Revendíssima, 

Tenho a honra de transmitir a Vossa Excelência a seguinte mensagem de Sua Santidade o Papa Francisco.

Excelentíssimo e reverendíssimo Dom Alberto Taveira Corrêa, arcebispo de Belém do Pará

Sua Santidade o Papa Francisco saúda com particular afeto os romeiros que, neste ano de 2013, comemoraram a festa do círio de Nazaré, em Belém do Pará, e os encoraja a serem sempre testemunhas dos genuínos valores evangélicos na sociedade paraense, como discípulos-missionários de Jesus, pois, a exemplo de quanto afirmou na sua recente visita apostólica ao Brasil, por ocasião da XXVII Jornada Mundial da Juventude, "não podemos ficar encerrados na paróquia, nas comunidades, na nossa instituição paroquial ou na instituição diocesana, quando há tanta gente esperando o evangelho! Mas sair... enviado. Não se trata simplesmente de abrir porta para que venham, para acolher mas de sair portafora, para procurar e encontrar (Papa Francisco, homilia, 27.07.2013) Com estes votos, e sob o olhar misericordioso da Santíssima Virgem, o Santo Padre concede a todos os que tomam parte das celebrações do círio de Nazaré, como penhor de constante assistência divina, a imploração da benção apostólica. Cardeal Tarcísio Bertone, secretário de Estado

Aproveito o ensejo para confirmar-me com sentimentos de estima e consideração.

Dom Giovanni D'Aniello, Núncio Apostólico