Papa Francisco lançará campanha internacional contra a fome

Projeto envolve a Cáritas de todo o mundo e será inaugurado em dezembro no Vaticano

Madri, (Zenit.org) Redacao | 727 visitas

O secretário-geral da Cáritas Espanha, Sebastián Mora, anunciou nesta quinta-feira que no dia 10 de dezembro iniciará uma campanha internacional para combater a fome envolvendo as Cáritas de todo o mundo, e “será aberta pelo papa Francisco no Vaticano, de onde o projeto impulsionará o compromisso de toda a Igreja com os países do ‘sul’ ”.

De acordo com relatos da agência Aciprensa, o anúncio foi feito durante a apresentação do relatório de atividades 2012 da Cáritas Espanha e o informe da Realidade Social, acompanhado pelo bispo responsável pela Caritas na Comissão Episcopal da Pastoral Social, monsenhor Alfonso Milián, e pelo presidente da entidade, Rafael del Rio.

Sobre a campanha internacional, o secretário-geral da Cáritas Espanha explicou que levou mais de um ano de preparação. Afirmou ainda que a iniciativa "surge no momento precedente à conclusão das metas de desenvolvimento do milênio", entre as quais estava a erradicação da fome extrema.

A campanha terá quatro linhas de ação, acrescentou Mora, que são "a incidência pública, a sensibilização da população e, especialmente, das comunidades cristãs, a participação das pessoas empobrecidas em seu próprio desenvolvimento e, por último, a incidência política perante organizações internacionais no âmbito da segurança alimentar e combate à fome".

Para concluir, disse que "o papa Francisco terá um papel de apoio, de suporte; fará uma declaração e um gesto que dará início à campanha. Mas o Papa é imprevisível, de modo que o apoio certamente será maior, devido a atenção especial que ele dedica ao mundo da pobreza”.

Na apresentação destes dois documentos, pode-se destacar que o apoio social da Caritas Espanha continua a aumentar, como evidenciado pelo número de 70.229 voluntários que participaram em 2012 (mais 9,3 por cento em relação a 2011) na ação contra a pobreza desenvolvida pelas 70 Cáritas diocesanas e 6.000 Cáritas paroquiais que compõem a Confederação. Esta tendência é semelhante à que reflete a evolução dos recursos investidos, que totalizaram 276.200.000 de euros durante o ano passado, representando um aumento de 25,5 milhões de euros (10,2 por cento) em relação a 2011.

Por outro lado, o VIII informe do ORS da Caritas constata a existência, na Espanha, de situações e eventos que indicam um crescente empobrecimento da sociedade e um aumento do risco de fratura social.

A resposta da sociedade a esse incremento da desigualdade se reflete nos dados coletados no memorando anual da Cáritas. Assim, dos 276 milhões de euros investidos em 2012, quase 194 milhões (70,20 % dos recursos totais) provém de contribuições privadas, o que representa um aumento de 27,7 milhões de euros em relação ao ano anterior. Os recursos públicos geridos pela Caritas totalizaram 83,3 milhões de euros (29,80 % do total).

Graças ao trabalho gratuito dos 70 mil voluntários e a atividade de 4.253 pessoas contratadas, a Cáritas tem fornecido soluções e oportunidades para as pessoas mais vulneráveis ​​à pobreza. Em 2012, as redes diocesanas e paroquiais da Confederação Cáritas criou oportunidades para 4.929.361 pessoas em situação de maior exclusão social. Destas, 1.904.737 foram acompanhadas na Espanha e 3.024.624 nos países do sul.

(Trad.:MEM)