Papa Francisco: "Precisamos edificar, criar, construir, uma cultura do encontro"

O Santo Padre enviou uma vídeo-mensagem para os fiéis reunidos no santuário de São Cayetano em Buenos Aires

Roma, (Zenit.org) Redacao | 1230 visitas

O santuário de São Caetano, patrono na Argentina do “Pan e del Trabajo” encontra-se no bairro Liniers de Buenos Aires, na região periférica da cidade. A cada ano, no dia 07 de agosto, na memória litúrgica do santo, milhares de fieis colocam-se em fila para passar diante da estátua de São Caetano, beijar o vidro da pequena urna que o contém e fazer o sinal da cruz. A fila atravessa 15 ruas da cidade e dura todo o dia. A espera pode durar até mesmo 10 horas. A cada hora, no santuário celebra-se a santa missa. A celebração principal é a das 11h. Como arcebispo de Buenos Aires, o então cardeal Bergoglio presidia a celebração na festa de São Caetano e, ao finalizar a missa, percorria em sentido contrário a fila dos fieis para falar com eles, escutar as suas histórias e abençoar as crianças. Neste ano a missa de 11h será presidida por mons Mario Aurelio Poli, arcebispo de Buenos Aires e primaz da Argentina. Ao finalizar a celebração, também mons Poli saudará os peregrinos. O tema da festa deste ano é “Com Jesus e São Caetano vamos ao encontro dos mais necessitados”. Do 1 ao 9 de agosto, acontece as celebrações com uma novena de oração com intenções específicas para cada dia: família, governantes, pessoas que sofrem, defuntos, desempregados, solidariedade. 

A mensagem do Papa será transmitida ciclicamente na televisão católica de Buenos Aires (Canal 21) e em grandes telas na entrada do santuário a partir da meia noite local (as 5 da manhã na Itália) de forma que os fieis que se aproximem da fila possam vê-lo e escutá-lo.

Estas são as palavras do Santo Padre na mensagem:

***

Boa tarde!

Como todos os anos, depois de percorrer a fila, falo com você. Desta vez percorri a fila com o coração. Estou um pouco distante e não posso compartilhar com vocês este momento tão lindo. Agora que vocês estão caminhando rumo à imagem de São Caetano. Para quê? Para encontrar-se com ele, para encontrar-se com Jesus. Mas hoje, o lema desta peregrinação, lema eleito por vocês, selecionado entre tantas possibilidades, hoje o lema fala de outro encontro, e diz: “Com Jesus e São Caetano, vamos ao encontro dos mais necessitados”. Fala do encontro das pessoas que precisam mais, daqueles que precisam da nossa mão, que precisam que lhes olhemos com carinho, que compartilhemos a sua dor ou suas ansiedades, seus problemas. Mas o importante não é olhá-los à distância, ou ajudá-los à distância. Não, não! É ir ao encontro. Isso é o cristão! Isso o que ensina Jesus: ir ao encontro dos mais necessitados. Como Jesus que ia sempre ao encontro das pessoas. Ele ia encontrá-los. Sair ao encontro dos mais necessitados. 

Às vezes eu pergunto a alguém:

- Você dá esmola?

Me dizem: "Sim, padre".

- "E quando dá esmola, olha para os olhos das pessoas a quem dá esmola?"

- "Ah,  não sei, não percebi."

- "Então não o encontrou. Jogou-lhe a esmola e foi embora. Quando você dê esmola, toca a mão ou joga-lhe a moeda?"

- "Não, jogo-lhe a moeda"

"E você não o tocou, e se não o tocou, não se encontrou com ele".

O que Jesus nos ensina é primeiro encontrar-nos, e no encontro, ajudar. Precisamos saber encontrar-nos. Precisamos edificar, criar, construir, uma cultura do encontro. Tantos desencontros, problemas na família, sempre! Problemas no bairro, problemas no trabalho, problemas em todas partes. E os desencontros não ajudam. A cultura do encontro. Sair para encontrar-nos. E o lema diz, encontrar-nos com os mais necessitados, ou seja, com aqueles que precisam mais do que eu. Com aqueles que estão passando um mal momento, pior que o que eu estou passando. Sempre existe alguém em pior situação do que eu, hein?, Sempre! Há sempre alguém. Então, eu acho que estou tendo um momento difícil, venho à fila para encontrar-me com São Caetano e com Jesus, e depois saio para encontrar-me com os demais, porque sempre há alguém pior do que eu. É com esses que nós temos que nos encontrar.

Obrigado por escutar-me, obrigado por ter vindo aqui hoje, muito obrigado por tudo o que vocês tem no coração. Jesus os ama! San Caetano os ama! Somente pede-lhes uma coisa: que se encontrem! Que vão e procurem e encontrem o que mais precisa! Mas não sozinhos. Com Jesus, com São Caetano! Vou convencer o outro a fazer-se católico? Não, não, não! Você vai encontrá-lo, é seu irmão! Isso basta! E vai ajudá-lo, o resto é Jesus que o faz, o Espírito Santo que o faz. Lembre-se bem: Com São Caetano, os necessitados, vamos ao encontro dos mais necessitados. Com Jesus, os necessitados, os que mais necessitam, vamos ao encontro dos que mais necessitam. E tomara que Jesus vá marcando-lhe o caminho para que você se encontre com quem mais necessita.

Quando o seu coração se encontra com aquele que mais necessita, começará a aumentar, aumentar, aumentar! Porque o encontro multiplica a capacidade do amor. O encontro com outro, aumenta o coração. Anime-se! “Não sei como fazer sozinho”. Não, não, não! Com Jesus e com São Caetano! Que Deus lhes abençoe e que termine bem o dia de São Caetano. E por favor, não se esqueça de rezar por mim. Obrigado.

Tradução Thácio Siqueira