Papa Francisco recebeu um rosário dos jovens detentos com a inscrição "Candelária Nunca Mais"

Porta-voz do Vaticano comenta a sexta-feira do Papa Francisco

Rio de Janeiro, (Zenit.org) Redacao | 489 visitas

Na conferência de imprensa desta sexta-feira, 26 de julho, o porta-voz do Vaticano, Pe. Federico Lombardi falou sobre o momento em que o Papa Francisco foi até o parque Quinta da Boa Vista para confessar cinco jovens, sobre o encontro com os jovens detentos  e o almoço com um pequeno grupo de jovens.

Ao chegar na Quinta da Boa Vista, antes de ir para o confessionário, Papa Francisco foi até a tenda da adoração onde estavam em oração algumas irmãs de Madre Teresa de Calcutá e ali permaneceu por alguns minutos – disse Lombardi- em seguida dedicou cerca de 25 minutos para confessar os cinco jovens.

Depois, prosseguiu de carro para o Palácio da Arquidiocese onde encontrou alguns jovens detentos. Eram 8 jovens de 4 diferentes cárceres para menores da cidade do Rio de Janeiro. Estavam presentes no encontro o cardeal emérito do Rio, Dom Eusébio, um juiz que agradeceu o trabalho da Igreja realizado nos presídios, e uma pessoa responsável pela Pastoral Carcerária.

Foi um encontro muito sereno e normal, os jovens puderam se expressar livremente. Ao final uma das meninas cantou uma canção composta especialmente para o Papa Francisco; a mesma entregou ao Pontífice uma carta de sua colega de cárcere.

Um momento muito forte – disse Pe. Lombardi- foi quando entregaram ao Papa uma sacola com um terço gigante e na cruz a inscrição Candelária Nunca Mais e em cada “bolinha” o nome dos jovens assassinados na chacina. O Papa não fez nenhum discurso, mas havia a expressão forte de encorajamento, de olhar para o futuro, a todos pedia para que rezassem por ele – afirmou.

O porta-voz do Vaticano revelou que o Papa Francisco a cada duas semanas telefona a um grupo de encarcerados na Argentina.

Outro momento importante - prosseguiu Lombardi- foi o almoço com outro grupo de jovens. O encontrou aconteceu por volta das 12:35h e  terminou as 14:15h. Papa Francisco sentou-se à mesa com D. Orani e 12 jovens, dois representantes de cada continente e dois do Brasil.

Alguns jovens que almoçaram com o Papa estavam presentes na conferência de imprensa e deram seu testemunho. Eles comentaram que o Papa falou sobre a esperança e que "devemos ir ao encontro do outro, e quando nos doamos, encontramos a esperança”- destacou a jovem colombiana Paula.

Ao final houve um momento para troca de presentes e o Papa tomou um café com os jovens.