Papa Francisco renuncia às férias em Castel Gandolfo

Não haverá audiências gerais no mês de julho

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) Redacao | 964 visitas

O papa Francisco continuará residindo na Casa Santa Marta durante o período de verão e não passará férias na residência de Castel Gandolfo, como era tradição entre os seus predecessores. O anúncio foi feito ontem pelo pe. Federico Lombardi, diretor da assessoria de imprensa vaticana, que acrescentou que a decisão responde a um desejo do santo padre.

"O santo padre prefere manter a sua base na Casa Santa Marta e não prevê passar períodos prolongados em outros lugares, conforme já era seu costume em Buenos Aires", informou o sacerdote jesuíta a um grupo de jornalistas.

O porta-voz vaticano comunicou também que, a partir de 8 de julho, as missas matutinas na Capela da Casa Santa Marta deixam de ser abertas para os diversos grupos. O santo padre continuará celebrando a eucaristia todos os dias, mas em particular.

A Prefeitura da Casa Pontifícia divulgou nesta quinta-feira uma nota em que informa que as audiências gerais das quartas-feiras não ocorrerão durante todo o mês de julho. As audiências gerais serão retomadas no dia 7 de agosto.

Desta maneira, o pontífice poderá descansar antes de vir ao Brasil, de 22 a 29 de julho, para participar da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro.

No dia 14 de julho, domingo, o papa irá a Castel Gandolfo para rezar o ângelus com os moradores e peregrinos, no Palácio Pontifício.

"Pode ser que o papa decida dar alguma outra saída. Ele não ficará obrigatoriamente dentro do Vaticano o tempo todo", esclareceu Lombardi, não descartando alguma eventual visita particular do papa durante o período estivo.