Papa Francisco, um pastor também para a Ásia

Palavras do cardeal Oswald Gracias

Roma, (Zenit.org) | 1709 visitas

O papa Francisco é um "pastor universal", inclusive da Ásia. Esta é a profunda convicção do cardeal Oswald Gracias. "Deus respondeu às nossas preces", disse o arcebispo da cidade indiana de Mumbai, antiga Bombaim, um dos 115 cardeais eleitores que participaram do conclave.

O cardeal arcebispo de Buenos Aires é o papa "de que a Igreja precisa para enfrentar os desafios de hoje", declarou Gracias à agência AsiaNews (18 de março).

De acordo com o cardeal, que também é presidente da Conferência dos Bispos Católicos da Índia (CBCI, na sigla em Inglês), o 265º sucessor de Pedro "entenderá de modo profundo a situação real dos cristãos na Ásia", até por causa da sua experiência como ordinário para os fiéis de rito oriental na Argentina.

"O Santo Padre vem de uma grande Igreja, como é o caso da argentina, que, apesar de ter fortes raízes, também enfrenta os mesmos problemas de uma Igreja jovem como a da Ásia", explicou o cardeal indiano, que se disse "convencido" de que o novo Sumo Pontífice é "plenamente consciente de todos os desafios que a Igreja, na sua totalidade, está enfrentando".

Em seu primeiro conclave, o cardeal Gracias disse que se preparou para o evento "rezando intensamente, consciente de ter uma grande responsabilidade".

O cardeal também se referiu com gratidão ao papa emérito Bento XVI, cuja renúncia fez "muitos refletirem, inclusive nestes dias". "Ele foi um ótimo guia, realmente um ótimo guia, e nós estávamos nos perguntando quem poderia assumir o ministério petrino depois de um papa como ele", disse Gracias, que nasceu em 24 de dezembro de 1944, em Bombaim.

"Nós oramos muito e, quando o papa Francisco foi eleito, entendemos que Deus respondeu às nossas preces", completou.