Papa nomeia delegado pontifício para Legionários de Cristo

O arcebispo De Paolis, presidente da Prefeitura dos Assuntos Econômicos da Santa Sé

| 1882 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 9 de julho de 2010 (ZENIT.org) – Bento XVI nomeou o arcebispo Velasio De Paolis, C.S., presidente da Prefeitura dos Assuntos Econômicos da Santa Sé, como delegado pontifício para a congregação dos Legionários de Cristo, segundo informou hoje a Sala de Imprensa da Santa Sé.

O Pe. Federico Lombardi SJ esclareceu que Dom De Paolis “conserva também sua função de presidente da Prefeitura dos Assuntos Econômicos da Santa Sé”.

“Ele se encontrará com os atuais superiores da congregação dos Legionários o mais breve possível”, afirmou o porta-voz vaticano em uma declaração emitida aos microfones da Rádio Vaticano.

“Será o próprio delegado, em sua nova função, quem comunicará, antes de tudo aos Legionários, e estabelecerá tempos e formas de comunicação dos principais aspectos do mandato recebido do Santo Padre”, acrescentou.

A Santa Sé havia anunciado a intenção do Papa de nomear um delegado seu para os Legionários de Cristo no dia 1º de maio, em um comunicado emitido depois da reunião do Papa com os cinco bispos encarregados de realizar a visita apostólica à congregação religiosa.

Nesse comunicado, anunciou-se também a criação de uma comissão de estudo das constituições dos Legionários de Cristo.

O Pe. Lombardi revelou que Dom De Paolis comunicará à congregação a constituição dessa comissão.

Segundo o porta-voz vaticano, “o espírito destas medidas do Santo Padre, como se havia dito no comunicado de 1º de maio passado, é o de acompanhar e ajudar, por parte da Igreja, no caminho comprometedor de purificação e renovação que aguarda esta congregação”.

No comunicado, o Papa renovava seu incentivo aos Legionários de Cristo e membros do Regnum Christi, movimento apostólico surgido do seio desta congregação, e constatava que a conduta do Pe. Marcial Maciel Degolado, fundador da Legião de Cristo, “causou consequências sérias na vida e na estrutura da Legião, até o ponto de ser necessário um caminho de profunda revisão”.

O comunicado vaticano indicava “a necessidade de redefinir o carisma da congregação dos Legionários de Cristo, preservando o núcleo verdadeiro, o damilita Christi, que caracteriza a ação apostólica e missionária da Igreja e que não se identifica com a eficácia a todo custo”.

Dom De Paolis

O arcebispo Velasio De Paolis, que cumprirá 75 anos no próximo dia 19 de setembro, pertence à Congregação dos Missionários de São Carlos Borromeu (mais conhecidos como Padres Scalabrinianos), além de ser presidente da Prefeitura dos Assuntos Econômicos da Santa Sé. Também é membro do Supremo Tribunal da Assinatura Apostólica e consultor da Congregação para as Igrejas Orientais, da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica e do Conselho Pontifício para os Textos Legislativos.

Nascido em Sonnino (província de Latina, ao sudeste de Roma), emitiu a profissão perpétua como missionário de São Carlos Borromeu no dia 4 de outubro de 1958 e recebeu a ordenação sacerdotal em 18 de março de 1961.

É doutor em Direito Canônico pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, licenciado em Teologia pela Universidade de São Tomás (Angelicum) e licenciado em Jurisprudência pela Universidade La Sapienza de Roma. Completou também o biênio de Teologia Moral na Academia Afonsiana.

De 1965 a 1970, foi professor de Teologia Moral e Direito Canônico na congregação dos Padres Scalabrinianos, reitor do colégio internacional da congregação em Roma (1970-1974), ao mesmo tempo em que era vigário provincial.

Em 1974, foi chamado ao governo geral da sua congregação como conselheiro e procurador geral. De 1971 a 1980, foi professor extraordinário e, desde 1983, professor ordinário da faculdade de Direito Canônico da Pontifícia Universidade Gregoriana. Desde 1987, foi também professor na Pontifícia Universidade Urbaniana, chegando a ser decano da faculdade de Direito Canônico em 1998.

É autor de numerosos livros e artigos. Foi um colaborador assíduo na revista científica Periodica de re canonica. Faz parte de várias associações dedicadas ao estudo do Direito Canônico.

Durante todos esses anos, também se dedicou à atividade apostólica, em particular à pregação dos exercícios espirituais.

Em 30 de dezembro de 2003, o Papa João Paulo II o nomeou secretário do Supremo Tribunal da Assinatura Apostólica, onde já era referendário. Recebeu a ordenação episcopal em 24 de fevereiro de 2004, sendo designado à sede titular de Telepte.

Em 12 de abril de 2008, o Papa Bento XVI o nomeou presidente da Prefeitura dos Assuntos Econômicos da Santa Sé, elevando-o à dignidade de arcebispo.

Acolhida por parte dos Legionários

Ao comunicar esta nomeação aos membros da congregação, o Pe. Álvaro Corcuera, LC, que desde 2005 desempenha a função de diretor geral dos Legionários de Cristo, manifestou viva gratidão ao Santo Padre, segundo informa a congregação religiosa em seu site.

Na audiência privada de 17 de junho, o diretor geral dos Legionários assegurou ao Santo Padre que toda a congregação acolherá seu futuro delegado com plena disponibilidade, segundo referiu nessa ocasião a família religiosa.