Papa nomeia os Padres para o Sínodo dos bispos do 7-28 de Outubro

13 cardeais e 23 bispos participarão da XIII Assembléia Geral Ordinária Sinodal com o tema da Nova Evangelização

| 1247 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 18 de setembro de 2012 (ZENIT.org) - O Santo Padre nomeou os Padres sinodais da XIII Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que acontecerá do 7 ao 28 de outubro de 2012, com o tema “A nova Evangelização para a transmissão da fé cristã”.

Os Cardeais nomeados são: Angelo Sodano, decano do Colégio dos Cardeais; Joachim Meisner, arcebispo de Köln (República Federal da Alemanha); Vinko Puljič, arcebispo de Vrhbosna (Bósnia e Herzegovina); Policarpo Pengo, arcebispo de Dar-es-Salaam ( Tanzânia), presidente do Symposium des Episcopales d'Afrique et de Madagascar (S.E.C.A.M.), Christoph Schönborn O.P., arcebispo de Viena (Áustria), George Pell, arcebispo de Sydney (Austrália); Josip Bozanić, arcebispo de Zagreb (Croácia); Péter Erdő, arcebispo de Esztergom-Budapeste (Hungria), presidente do Consilium Conferentiarum Episcoporum Europae (C.C.E.E.); Agostino Vallini, vigário Geral de Sua Santidade para a Diocese de Roma; Lluís Martínez Sistach, arcebispo de Barcelona (Espanha); André Vingt -Trois, arcebispo de París (França); Oswald Gracias, arcebispo de Bombaim (Índia), secretário-geral da Federação das Conferências Episcopais da Ásia (F.A.B.C.).

Os prelados que participarão da Assembleia Sinodal são: Francesco Moraglia, patriarca de Veneza; John Olorunfemi Onayekan, arcebispo de Abuja (Nigéria); Héctor Rubén Aguer, arcebispo de La Plata (Argentina); Antonio Arregui Yarza, arcebispo de Guayaquil (Equador), presidente da Conferência Episcopal Equatoriana; John Atcherley Dew, arcebispo de Wellington (Nova Zelândia), presidente da Federation of Catholic Bishops Conferences of Oceania (F.C.B.C.O.); José Octavio Ruiz Arenas, arcebispo emérito de Villavicencio, secretário do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização; José Horacio Gómez, arcebispo de Los Angeles (Estados Unidos da América); Carlos Aguiar Retes, arcebispo de Tlalnepantla (México), presidente do Conselho Episcopal Latinoamericano (C.E.L.A.M.); Bernard Longley, arcebispo de Birmingham (Grã-Bretanha); Ricardo Antonio Tobón Restrepo, arcebispo de Medellín (Colômbia); Luis Antonio G. Tagle, arcebispo de Manila (Filipinas); Filippo Santoro, arcebispo de Taranto (Itália); Javier Echevarría Rodríguez, bispo tit. de Cilibia, prelado da Prelazia pessoal do Opus Dei; Dominique Rey, Bispo de Fréjus-Toulon (França); Menghesteab Tesfamariam, M.C.C.J., Eparca de Asmara (Eritreia); Benedito Beni dos Santos, bispo de Lorena (Brasil); Santiago Jaime Silva Retamales, bispo tit. de Bela, auxiliar de Valparaíso (Chile), secretário geral do Conselho Episcopal Latinoamericano (C.E.L.A.M.); Luigi Negri, bispo de San Marino-Montefeltro (Itália); Alberto Francisco María Sanguinetti Montero, Bispo de Canelones (Uruguai); Enrico Dal Covolo, S.D.B., Bispo titular de Eraclea, reitor magnífico da Pontifícia Universidade Lateranense em Roma; o Rev.do Julián Carrón, presidente da Fraternidade de Comunhão e Libertação; os reverendos padres: Renato Salvatore, M.I.,superior geral dos Clérigos Regulares Ministros dos Enfermos (Camilianos); Heinrich Walter, superior geral dos Padres de Schoenstatt; José Panthaplamthottiyil, C.M.I, prior geral dos Carmelitas da B. V. Maria Imaculada.

[Trad.TS]