Papa presta homenagem aos britânicos que deram sua vida contra o nazismo

70 anos depois da Batalha da Inglaterra

| 1009 visitas

BIRMINGHAM, domingo, 19 de setembro de 2010 (ZENIT.org) - No domingo em que a Grã-Bretanha celebra o 70º aniversário da Batalha da Inglaterra (1940), o Papa alemão prestou uma homenagem a todos os britânicos que sacrificaram suas vidas na luta contra o nazismo.

"Para mim, que estive entre os que viveram e sofreram os escuros dias do regime nazista na Alemanha, é profundamente comovente estar conosco nesta ocasião e poder lembrar de tantos concidadãos vossos que sacrificaram suas vidas, resistindo com garra às forças desta ideologia demoníaca", confessou o Papa.

Suas palavras foram ouvidas pelos 70 mil peregrinos reunidos para a Celebração Eucarística de beatificação do cardeal John Henry Newman (1801-1890), no Cofton Park de Rednal, Birmingham.

O Pontífice cumprimentou particularmente os habitantes da vizinha Coventry, "que sofreu duríssimos bombardeios, com numerosas vítimas, em novembro de 1940".

"Setenta anos depois, recordamos com vergonha e horror o espantoso preço da morte e destruição que a guerra traz consigo; e renovamos nossa determinação de trabalhar pela paz e pela reconciliação, onde quer que ameace um conflito", afirmou.

A Batalha da Inglaterra se converteu em toda uma série de operações realizadas no céu britânico, durante o ano de 1940, com as quais a Alemanha buscou, sem resultados, destruir a Royal Air Force (RAF) para obter a superioridade aérea necessária para uma invasão das ilhas britânicas.

O balanço da batalha da Inglaterra é de 300 mil mortos, muitos deles civis, e de 2 milhões de casas destruídas. Segundo números oficiais, do lado britânico foram perdidos 900 aviões, enquanto do lado alemão foram 1.700.