Papa recebe “anjos da guarda” do Vaticano em audiência

Agradece pelo trabalho das forças de segurança do Estado Pontifício

| 1028 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 18 de janeiro de 2011 (ZENIT.org) - Por ocasião da tradicional audiência de troca de votos pelo novo ano, o Papa Bento XVI quis expressar seu agradecimento aos dirigentes, funcionários e agentes de segurança pública do Vaticano, no dia 16 de janeiro, no Palácio Apostólico.

Em seu discurso, o Papa mostrou seu "sincero apreço pelo esforço e profissionalismo com que os funcionários e agentes da polícia do Estado, quase como ‘anjos da guarda', passam dias e noites no Vaticano, garantindo a segurança necessária e colocando-se ao serviço dos peregrinos".

Esse trabalho de vigilância, "realizado com diligência e solicitude para proteger a ordem pública", é "certamente importante e delicado", reconheceu. 

"Esta tarefa requer muita paciência, perseverança, sacrifício e disponibilidade para escutar"; e representa "um serviço muito útil que permite o desenvolvimento seguro e pacífico das manifestações espirituais e religiosas que ocorrem especialmente na Praça de São Pedro".

Inspiração para a vida

"Que a vossa presença significativa no coração da cristandade, aonde multidões de fiéis chegam continuamente para se encontrar com o Sucessor de Pedro e visitar os túmulos dos Apóstolos, suscite cada vez mais o propósito de reavivar a dimensão espiritual da vida, bem como os esforços para aprofundar na vossa fé cristã, testemunhando-a com alegria através de uma conduta coerente", pediu o Papa aos agentes.

No período de Natal, que acaba de terminar, lembrou ele, "a liturgia nos convidou a acolher o Verbo que, desde o princípio, está no seio do Pai e que Ele nos deu, revelando-nos seu rosto em um Menino".

"Ele é o Eterno que entra no tempo e o preenche com toda a sua plenitude; é a luz que ilumina os que estão na escuridão; é o Filho de Deus, que traz a salvação para a humanidade."

"Acolhamos Jesus sempre com fé e alegria!", desejou.

"A Virgem Maria o apresenta a nós. Ela, como Mãe amorosa, vela por nós. Recorrei sempre à sua intercessão materna e sua confiai a Ela o ano de 2011, que começou recentemente, para que seja para todos um tempo de esperança e de paz", concluiu o Papa.