Papa recebe Karekin II e recorda os mártires armênios

Sem abordar diretamente a questão do genocídio, destaca que o sangue de muitos cristãos tornou-se semente da unidade

Roma, (Zenit.org) Sergio Mora | 466 visitas

O Papa Francisco recebeu esta manhã em audiência no Palácio Apostólico, sua santidade Karekin II, Patriarca Supremo e Catholicós de todos os Armênios. Após uma conversa privada, ambos pronunciaram seus respectivos discursos.

O Papa considerou "uma graça especial" o encontro ao lado do túmulo do apóstolo Pedro para "compartilhar um momento de fraternidade e oração".

O Santo Padre recordou que dentre os encontros entre armênios ortodoxos e Roma destaca-se "a Comemoração das Testemunhas da fé do século XX, realizada durante o Jubileu de 2000, em que participou sua santidade Karekin II”. Embora não explicitamente citado o genocídio armênio pelos turcos, ele disse que "o número de discípulos que espalharam seu sangue por Cristo nas trágicas vicissitudes do século passado é certamente superior aos dos mártires dos primeiros séculos, e neste martirológio os filhos da nação armênia ocupam um lugar de honra”.

O genocídio armênio devido a deportação forçada de aproximadamente 2 milhões de pessoas por parte do governo dos Jovens Turcos do Império Otomano, ocorreu entre 1915-1923. As mortes foram causadas por massacres e deportações forçadas. A Turquia não nega o extermínio, mas afirma que foi devido a conflitos étnicos, doenças e desnutrição durante a Segunda Guerra Mundial e não um plano de limpeza étnica.

O Papa disse que assim “como na Igreja antiga o sangue dos mártires se tornara a semente de novos cristãos, assim também nos nossos dias o sangue de muitos cristãos tornou-se semente da unidade”. E afirmou ainda que “o ecumenismo do sofrimento, o ecumenismo do martírio, o ecumenismo do sangue, é uma poderosa chamada a caminharmos na via da reconciliação entre as Igrejas, com determinação e abandono confiante ao Espírito”.

Ao mesmo tempo, o Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso organizou uma reunião com a presidência do Diretório dos Assuntos Religiosos da Turquia (Dyanet) hoje no Vaticano. De acordo com um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé, o encontro "oferece a oportunidade de aprofundar a compreensão recíproca e avaliar perspectivas de diálogo".

(Trad.:MEM)