Papa recebe o presidente Obama com um cordial aperto de mão

Entrevista antecipou pensamento de Obama sobre Francisco e o Vaticano

Roma, (Zenit.org) Sergio Mora | 375 visitas

O Papa Francisco recebeu esta manhã o presidente dos Estados Unidos Barak Obama com um cordial aperto de mão. Esta é a segunda visita depois de 2009, quando se encontrou com Bento XVI. Hoje encontrará também o presidente da Itália e outras autoridades civis.

"Obama com o Papa para derrotar a pobreza" é a manchete do principal jornal italiano Il Corriere della Sera. "Vou a Roma para ouvir", disse o presidente dos EUA, em entrevista ao jornal. Entre os temas, Francisco indicou que também falaria sobre a situação na África central.

O presidente dos EUA, na reportagem feita em Bruxelas, reconhece "a coragem de Francisco em falar ‘sem meias palavras’ sobre os grandes desafios econômicos e sociais", mas conclui que "isso não quer dizer que estamos de acordo em todas as questões".

Durante a entrevista, o presidente comentou que o Papa "não se limita a anunciar o Evangelho: ele vive". Obama reconhece "o seu compromisso com a justiça social e a sua mensagem de amor e compaixão pelas pessoas, especialmente os mais pobres e mais vulneráveis", seu pensamento é precioso para entender como superar o desafio contra a pobreza e a desigualdade na distribuição de renda.

E acrescentou que não existe apenas um problema econômico porque ‘no fundo’ "há uma questão ética". E com seu estilo, o Santo Padre nos ajuda a não nos acostumar com o desperdício do consumismo e a não aceitar como normal as desigualdades extremas.

Obama acredita que a globalização e o desenvolvimento do comércio "contribuiu em poucas décadas para tirar milhões de pessoas da pobreza", embora reconhecendo que, como o Papa diz, "este progresso não atinge um número suficiente de pessoas e muitas pessoas ficam para trás".

Obama estava “ansioso para ouvir as idéias do Papa sobre como podemos superar o nosso desafio” na luta contra a pobreza.

(Trad.:MEM)