Papa recebe secretário da Liga Árabe

Após a assinatura do Memorandum de Entendimento

| 698 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 24 de abril de 2009 (ZENIT.org).- Nesta sexta-feira à tarde, Bento XVI recebeu o secretário geral da Liga dos Estados Árabes, Amre Moussa, que havia assinado ontem um Memorandum de Entendimento com a Santa Sé.

Uma nota de imprensa emitida pela Santa Sé explica que o representante árabe havia mantido também encontros com o secretário para as Relações com os Estados da Santa Sé, o arcebispo Dominique Mamberti. 

«No curso dos cordiais colóquios, sublinhou-se a importância do Acordo, que busca favorecer uma colaboração cada vez maior entre as duas partes, a favor da paz e da justiça no mundo», explica a Santa Sé. 

«Deu-se particular importância ao papel do diálogo intercultural e inter-religioso», sublinha a nota emitida pela Sala de Imprensa da Santa Sé. 

Nos encontros com o secretário da Liga Árabe se deu também, revela o Vaticano, «um intercâmbio de ideias sobre a situação internacional, em particular no Oriente Médio, e sobre a necessidade de encontrar uma justa solução ao conflito entre israelenses e palestinos, e aos demais conflitos que entristecem a região». 

O arcebispo Michael Fitzgerald, núncio apostólico no Egito e delegado da Santa Sé na Organização da Liga dos Estados Árabes, revela que este documento «indica dois campos de cooperação no âmbito da política». 

Em primeiro lugar, «a busca da paz , o principal interesse da Santa Sé e também da Liga Árabe, que fez muito pela mediação, em particular durante a guerra no Iraque». 

Em segundo lugar, «a cooperação cultural, o diálogo das culturas, o diálogo da civilização e também o diálogo inter-religioso, que se pode realizar com a Liga Árabe, pois tem um departamento para a cultura». 

«Agora, com o Memorandum de Entendimento, temos de tratar de ver o que podemos fazer e que contribuição podemos dar juntos», acrescenta o prelado britânico em declarações à Rádio Vaticano

«Creio que a Liga Árabe aprecia muitíssimo as declarações do Santo Padre», e o arcebispo que «leva em conta também a situação dos cristãos nos países árabes para o bem da paz e do desenvolvimento na região». 

A Liga de Estados Árabes, com sede no Cairo, foi fundada em 1945 para defender os interesses das nações árabes. Fazem parte dela 22 países, entre eles o Egito, Jordânia, Iraque, Líbano, Arábia Saudita, Iêmen, Síria, Marrocos, Tunísia, Kuwait e Argélia.