Papa recebeu iniciadores do Caminho Neocatecumenal

Trataram sobre as iniciativas do Caminho para a nova evangelização da Europa

| 1677 visitas

CIDADE DO VATICANO/MADRI, terça-feira, 15 de novembro de 2010 (ZENIT.org) – Bento XVI recebeu nesse sábado em audiência privada os iniciadores do Caminho Neocatecumenal, os espanhóis Kiko Argüello, Carmen Hernández e o sacerdote italiano Mario Pezzi.

Segundo confirmou a ZENIT Álvaro de Juana, porta-voz do Caminho Neocatecumenal na Espanha, um dos temas tratados foi o da nova evangelização da Europa, um assunto ao qual esta realidade eclesial sempre concedeu grande importância.

“O pontífice mostrou-se em todo momento muito contente pelo trabalho do Caminho Neocatecumenal”, afirmou De Juana.

Os iniciadores do Caminho explicaram ao Papa o trabalho que se realiza há alguns anos em cidades da Holanda, Alemanha e França – onde a presença da Igreja às vezes é escassa – mediante a missio ad gentes.

missio ad gentes é uma forma de evangelização que consiste na implantatio ecclesiae, quer dizer, no envio de missionários voluntários (normalmente dois ou três famílias com seus filhos e acompanhadas por um sacerdote) a lugares descristianizados, onde a Igreja já desapareceu ou está a ponto de desaparecer.

A recém-publicada exortação apostólica Verbum Domini aludia à necessidade da missio ad gentes no número 95, em que os Padres sinodais reiteravam a importância de que a Igreja “não se limite a uma pastoral de manutenção”.

Outro tema tratado pelo Papa e os iniciadores do Caminho Neocatecumenal foi a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2011, em Madri.

De acordo com Argüello, mais de 200 mil jovens desta realidade eclesial provenientes de todo o mundo realizarão itinerários pela Europa, em espírito de evangelização e missão, por dez dias.

“Esses jovens são frutos da comunidade cristã e, em concreto, de pequenas comunidades enraizadas na paróquia e que salvam a família”, afirmou Kiko Argüello.

Por último, os representantes neocatecumenais informaram ao Papa sobre a construção de três novos seminários diocesanos missionários Redemptoris Mater, em São Paulo (Brasil), Bruxelas (Bélgica) e Trieste (Itália).

Esses seminários, dependentes de cada bispo local e abertos sob pedido seu, têm como vocação formar sacerdotes para a missão em qualquer lugar do mundo, segundo a espiritualidade do Caminho. Com esses três, são 78 no mundo.