Papa se encontrará com os Argentinos na Quinta-feira

Segunda coletiva de Imprensa com Pe. Federico Lombardi, S.J

Rio de Janeiro, (Zenit.org) Thácio Siqueira | 317 visitas

O Papa começou o seu primeiro dia no Brasil com a missa privada, na qual estavam presentes o Núncio Apostólico, alguns conselheiros e religiosas, informou o Pe. Lombardi, na segunda Coletiva de Imprensa, às 22hs, no Centro de Mídia localizado no Forte de Copacabana. “A homilia pronunciada pelo Papa foi sobre a liturgia do dia”.

Disse Pe. Lombardi que o Santo Padre ficou na mesma residência durante todo o dia por causa do mau tempo e do frio. Durante essa terça-feira (23) o Pontífice aproveitou para fazer trabalho pessoal e ter colóquios com algumas pessoas e cardeais do séquito.

A cerimônia de entrega da medalha comemorativa da Visita do Papa ao Brasil, primeiramente programada para ser entregue numa cerimônia no Santuário do Cristo Redentor, aconteceu na residência da Assunção, onde o Santo Padre está hospedado, no Sumaré. O momento foi acompanhado por algumas palavras de Dom Orani Tempesta, do Cardeal Bertoni e de Marcone Sila Real, vice-presidente da casa da moeda do Brasil.

Na residência do Sumaré, informou Pe. Federico Lombardi, teve-se uma importante reunião entre a autoridades vaticanas, Domenico Giane, chefe da segurança do Vaticano, e Gaspari, e do Brasil, Gilberto Carvalho, ministro chefe da secretaria geral da presidência da república, e Eduardo Cardozo, ministro da justiça do Brasil. “Gaspari me disse – comentou Pe. Lombardi - que a autoridade brasileira tem todo o interesse de seguir os desejos do Papa de encontrar-se com o povo”

Outras decisões importantes também foram tomadas nessa reunião. O Papa viajará de avião do Rio de Janeiro até a cidade de São José dos Campos, há 70 km de Aparecida. A primeira parte em avião e a segunda parte, da cidade de São José ao Santuário, em helicóptero. O Papa partirá meia hora antes do previsto por causa do mau tempo.

O seu programa de hoje será: missa na Basílica, depois passará um tempo no seminário Bom Jesus, e ao final se trasladará ao Rio de Janeiro. Já no Rio irá de carro até a Associação e Fraternidade Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus.

Outra decisão importante da reunião – informou o diretor da Sala de Imprensa do Vaticano – será o encontro com os argentinos. Pe. Lombardi confirmou que o encontro será na Catedral da cidade do Rio de Janeiro, Quinta-feira, depois da visita à favela de Varginha, ás 12hs.

Na mesma quinta pela manhã também se terá o encontro do Papa com alguns deportistas, dentre o quais estará Pelé.

Por fim, Pe. Lombardi disse que os primeiros presidentes confirmados para a missa final da JMJ, domingo (28) são da Argentina, Bolívia, Surinami, Uruguai e Panamá.