Papa visitará vítimas do terremoto na Itália em 28 de abril

Divulgado o programa oficial da visita

| 1279 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 20 de abril de 2009 (ZENIT.org).- O Papa Bento XVI transcorrerá a manhã de terça-feira, 28 de abril, em visita pelas áreas do centro da Itália afetadas pelo terremoto de 6 de abril passado.

Segundo o programa oficial divulgado nesta manhã pela Santa Sé, o pontífice visitará os lugares mais afetados pelo sismo, entre eles a localidade de Onna, praticamente destruída, e a Casa do Estudante em Áquila, que caiu, provocando a morte de 8 jovens.

Ainda que o próprio Papa havia anunciado em várias ocasiões sua intenção de estar presente nas regiões afetadas pelo terremoto, a data da visita não havia sido confirmada até o sábado passado, pelo diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi. 

Está previsto que o Papa chegue do Vaticano, de helicóptero, diretamente a Onna, onde visitará os sobreviventes no acampamento de acolhida e rezará pelos falecidos. Neste povoado, praticamente destruído, morreram 40 de seus 300 habitantes, e ele se converteu no símbolo dos destroços causados pelo sismo. 

Logo depois, o Papa se dirigirá à cidade de Áquila, onde se deterá diante da Basílica de Collemaggio, que sofreu graves danos. Lá depositará, em uma urna do Papa Celestino V, um pálio pontifício. 

Depois se dirigirá a outro dos lugares atingidos com maior força pela tragédia, a Casa do Estudante, onde tem previsto encontrar-se com um grupo de jovens. 

Posteriormente, o Papa se encontrará com os párocos e os prefeitos das localidades afetadas, assim como com o arcebispo, Dom Giuseppe Molinari, e com os trabalhadores e voluntários dos serviços sociais e de emergência que colaboraram nos trabalhos de resgate. 

Por último, antes de partir de novo para Roma, o Papa depositará uma rosa de ouro aos pés da imagem de Nossa Senhora da Cruz. 

O Papa cumprirá assim sua promessa de visitar as regiões afetadas por este sismom que em 6 de abril passado cobrou a vida de 296 pessoas e deixou cerca de 2.500 sem lar, na região italiana de Abruzzo. 

Dois dias após a tragédia, Bento XVI havia anunciado sua intenção de visitar pessoalmente a região. Em 10 de abril, havia enviado seu secretário pessoal, Dom Georg Ganswein, com uma mensagem que foi lida durante os funerais de Estado pelas vítimas. Também teve uma lembrança especial durante a oração da Via Sacra no Coliseu, na noite da Sexta-Feira Santa.