Paquistão: saúde mental de Asia Bibi corre perigo

Diretor da Fundação Masihi informa sobre a situação da acusada

| 1171 visitas

LAHORE (Paquistão), quinta-feira, 22 de dezembro de 2011 (ZENIT.org) - Asia Bibi, uma mulher cristã acusada de blasfêmia contra Maomé e condenada à morte em novembro de 2010, precisa de cuidados médicos urgentes para não sucumbir a graves transtornos mentais.

O alarme sobre a situação foi lançado pela agência Fides (20 de dezembro), que coletou as últimas declarações do diretor da Fundação Masihi (MF), Haroon Barkat Masih, que presta assessoria jurídica e material para a mulher, presa desde 9 de junho de 2010. Conforme relatado pela Agência Fides, Asia Bibi precisa de "um completo exame médico".

Uma delegação internacional da fundação pôde atender Bibi nesta segunda-feira (19) na prisão de Sheikpura, para verificar suas condições, oferecer palavras de consolação e enviar saudações de Natal. Condenada à morte em primeira instância em 7 de novembro de 2010, o processo de recurso ainda está pendente na Alta Corte de Lahore.

No final da visita, a fundação divulgou uma declaração dramática. "Por causa do seu isolamento, Asia Bibi, 46 anos, parece consideravelmente mais velha, tem a pele pálida, se mostra muito frágil e até mesmo incapaz de continuar sozinha", diz o texto.

"No momento do encontro, os seus olhos vagavam no vazio, ela não conseguia entender o que estava acontecendo, revelava-se completamente confusa e espantada", disse o comunicado. "Durante toda a conversa, de mais de 2 horas e 20 minutos, seus pensamentos estavam à deriva".

O texto prossegue, informando que Bibi "respondeu a estímulos com emoções constrastantes, como rir, chorar e ficar em silêncio por longos períodos de tempo". "Nós oferecemos água, mas ela parecia com medo até da água". O comunicado também chama a atenção para as "terríveis" condições de higiene da mulher, que há mais de dois meses não toma banho.

No entanto, Bibi reiterou que "perdoou seus algozes" e que "só quer voltar para sua família".
"Se ela permanecer em isolamento, terá provavelmente uma doença mental que pode comprometer seriamente o seu equilíbrio psicológico. Exigimos que as autoridades permitam imediatamente que uma equipe de médicos a visite e lhe dê assistência", disse em entrevista à Fides o diretor da Fundação Masihi.

"Recentemente, o papa Bento XVI visitou um presídio italiano. Acreditamos que, em seu gesto, ele simbolicamente visitou todos os prisioneiros do mundo, inclusive Asia Bibi. Ela passará um Natal triste, na solidão de uma cela", disse Haroon Barkat Masih. "Apelamos a todos os cristãos do mundo para se lembrarem de Asia Bibi na noite de Natal e elevarem a Deus uma oração por ela", concluiu.