Patriarca de Bagdá pede segurança

Mensagem a uma missa celebrada no Vaticano na intenção do arcebispo assassinado

| 1048 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 11 de abril de 2008 (ZENIT.org).- Paz e segurança foram os pedidos do patriarca de Babilônia dos Caldeus, Sua Beatitude Emmanuel III Delly, em uma mensagem que enviou com motivo de uma missa celebrada no Vaticano ao cumprirem os 30 dias da morte de Dom Paulos Faraj Rahho, arcebispo de Mosul dos Caldeus.

A mensagem foi enviada ao cardeal argentino Leonardo Sandri, prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, que presidiu a missa de sufrágio pelo arcebispo caldeu, esta sexta-feira de manhã, no altar da Cátedra da Basílica de São Pedro.

Dom Paulos Faraj Rahho foi seqüestrado no dia 29 de fevereiro, após a celebração da Via-Sacra. Seu corpo foi encontrado no dia 13 de março.

A mensagem do patriarca afirma que «da Terra de Abraão, pai dos crentes, alço hoje minha humilde voz, junto à dos fiéis caldeus que vivem neste país que sofre há tantos anos, e uno-me espiritualmente ao cardeal Sandri».

O patriarca também recorda os três jovens que morreram no seqüestro do arcebispo: Samir, Rami e Firas.

A mensagem foi lida na Basílica vaticana pelo padre Philip Najim, procurador em Roma do patriarcado caldeu e visitador apostólico para os fiéis caldeus na Europa.

O texto do patriarca conclui com esta oração: «Que o Senhor nos conceda a paz e a segurança, afaste de nós todo mal e toda perseguição e doe aos iraquianos a graça para suportar tudo com fé e perseverança».

E acrescenta: «a Bento XVI se dirige nossa devoção e gratidão de filhos e a garantia de nosso amor».