Patriarca iraquiano espera que com a morte do líder da Al Qaeda acabe a violência

Comenta o assassinato do terrorista Abu Musab Al Zarqaui

| 288 visitas

BAGDA, quinta-feira, 8 de junho de 2006 (ZENIT.org).- O patriarca caldeu de Bagdá, Sua Beatitude Emmanuel III Delly, espera que após a morte de Abu Musab Al Zarqaui, líder da organização Al Qaeda no Iraque, cesse a violência no país.



É um ulterior motivo de esperança para o líder cristão a composição do novo governo iraquiano.

As forças americanas no Iraque mostraram esta quinta-feira uma fotografia do corpo sem vida de Al Zarqaui, falecido no dia anterior em um bombardeiro ao norte da capital.

«Há uma grande esperança de que termine a violência que nos atormenta, mas confirmamos que a melhor solução é sempre o diálogo e não os assassinatos: matar-se mutuamente por objetivos pessoais não pode trazer nada de bom», assegura o patriarca.

«Amar, e não matar, é a senda que há de ter presente», declarou à agência do Pontifício Instituto para as Missões Exteriores, AsiaNews.