Patriarca Kiril visita memorial de Katyn

Pede reconciliação entre Polônia e Rússia

| 1355 visitas

SMOLENSKOterça-feira, 15 de junho de 2010 (ZENIT.org) - O patriarca de Moscou, Kiril, expressou sua esperança, na sexta feira 4 de junho, em que Katyn se converta em um símbolo de reconciliação histórica e um lugar comum de oração para russos e poloneses, segundo informa a agência russa Interfax.

O patriarca visitou no último fim de semana o Memorial construído no lugar onde no mês de março de 1940 foram executados cerca de 22 mil prisioneiros poloneses pela NKVD, força armada da URSS, e enterrados em valas comuns, por ordem de Stalin.

Ao visitar Katyn, o patriarca Kiril pôde ver a maquete da igreja memorial da Ressurreição, que está sendo construída no local, cuja primeira pedra foi colocada pelos primeiros-ministros de Rússia e Polônia, no mês de abril.

O chefe da Igreja ortodoxa disse que esta igreja “chegará a ser um lugar de ardente oração para todos aqueles que visitarem Katyn”.

“Deixemos que este sofrimento, dor e sangue compartilhados nos reconcilie sobre todos os desacordos históricos e de outro tipo.” “Nada reconcilia melhor os povos que o sofrimento compartilhado”, acrescentou.

O prelado mostrou sua esperança em que Katyn se converta em “um lugar de sagrada memória que nos ajude a entender claramente o significado do processo histórico, e que ao mesmo tempo seja um lugar de oração comum”.

“Rezo por nossa reconciliação e espero um futuro pacífico e próspero das duas nações eslavas em nosso país”, afirmou.

No último 10 de abril, com motivo da memória deste massacre, o presidente da Polônia, Lech Kaczyński, perdeu a vida em um acidente aéreo, juntamente com vários militares e membros do Parlamento polonês.