Pe. Corcuera

Cardeal De Paolis acolhe solicitação de período de repouso

| 969 visitas

ROMA, quinta-feira, 11 de outubro de 2012 (ZENIT.org) - O cardeal Velasio De Paolis, delegado pontifício para a congregação dos Legionários de Cristo e para o movimento Regnum Christi, concedeu ao diretor geral, padre Álvaro Corcuera, um período de repouso por motivos de saúde, para que ele possa retomar as suas funções quando estiver prestes a começar o próximo capítulo geral da congregação.

"Não se trata de uma demissão nem da nomeação de um diretor geral substituto”, explica De Paolis em carta aos membros da Legião de Cristo e do Regnum Christi. “É simplesmente uma espécie de ano sabático”, pedido e concedido ao diretor geral, que permanece no cargo, mas deixa de exercer as funções até a convocação do próximo capítulo geral.

De acordo com o pe. Benjamin Clariond, porta-voz da Legião de Cristo, o pe. Corcuera "está muito cansado e desgastado com os acontecimentos dos últimos anos". A respeito do que ele fará durante este período até a preparação do capítulo geral, "não há um plano definido", relata o porta-voz, "mas ele conviverá e compartilhará esse tempo com várias comunidades dos legionários no mundo".

De Paolis afirma em sua carta que se preocupa com a saúde do pe. Corcuera: "Seu compromisso, muitas vezes realizado em um clima de sofrimento e de incompreensão, enfraqueceu as suas energias a ponto de nos despertar o medo de que, se ele continuasse realizando estes esforços, especialmente neste último ano antes do capítulo geral, a sua saúde ficasse comprometida", diz o delegado do papa para a Legião de Cristo e para o movimento Regnum Christi.

O porta-voz informa que foi o cardeal, diante da situação de deterioração da saúde de Corcuera, quem propôs a possibilidade deste período de repouso. Depois de pensar sobre a situação, o pe. Álvaro solicitou ao cardeal a dispensa das suas funções, pedido que "foi acolhido", em palavras de Clariond.

Por sua vez, o pe. Corcuera destaca em sua própria carta que "os anos transcorridos [após a sua eleição] foram repletos da ação de Deus, mas, ao mesmo tempo, não ficaram isentos de conflitos, tensões e sofrimentos; anos intensos, que, devo admitir, deixaram marcas em mim".

"Não foi fácil reconhecer, mas eu vi, diante de Deus, que não tenho a saúde e a força necessárias para enfrentar de maneira responsável as necessidades do papel do diretor geral neste momento particular da Legião e do Regnum Christi. É necessário alguém que esteja em gozo de plena saúde", conclui o padre, que foi nomeado diretor geral da Legião de Cristo sete anos atrás.

O cardeal De Paolis ressalta com ênfase o fato de que o pe. Álvaro continua a ser o diretor geral. "Como fica claro, não se trata de uma demissão do cargo nem da nomeação de um diretor geral substituto, mas, simplesmente, de uma espécie de ano sabático solicitado e concedido ao diretor geral, que permanece tal, mas deixa de desempenhar as suas funções até que seja convocado o próximo capítulo geral".

Do próximo dia 15 de outubro até a convocação do capítulo geral, geralmente um mês antes da sua celebração, as funções do diretor geral serão desempenhadas pelo pe. Sylvester Heereman, LC, atual vigário geral da congregação.

(Trad.ZENIT)