"Peçamos ao Senhor que abençoe a comunidade Armênia"

Palavras de Bento XVI durante a visita ao Patriarcado Armênio-Católico de Bzommar

| 864 visitas

CIDADE DO VATICANO, sábado, 15 de setembro de 2012 (ZENIT.org) - Publicamos as palavras pronunciadas hoje pelo Papa Bento XVI durante a sua visita ao Patricarcado Armênio-Católico de Bzomma, onde foi acolhido pelo Patriarca de Cilicia dos Armênios, Nersés Bédros XIX Tarmouni, e abençoou uma estátua do monge Armênio Hagop.

***

Sua Beatitude, Venerados Patriarcas,
Amados Irmãos no Episcopado e no Sacerdócio,
Amados Membros do Conselho Especial do Sínodo dos Bispos para o Médio Oriente e do Sínodo Arménio-Católico,
Queridos seminaristas, Irmãos e Irmãs em Cristo!

Agradeço profundamente ao Patriarca Nersès Bédros o seu convite e as palavras que acaba de me dirigir, bem como ao Superior desta casa. Saúdo cordialmente a todos os convidados.

A divina Providência permitiu o nosso encontro neste convento de Bzommar, tão emblemático para a Igreja Arménia Católica. O monge Hagop, cognominado Méghabarde (o pecador) – é para nós um exemplo de oração, desapego dos bens materiais e fidelidade a Cristo Redentor. Há 500 anos, ele promoveu a impressão do Livro da Sexta-feira, estabelecendo assim uma ponte entre o oriente e o ocidente cristãos. Na sua escola, podemos aprender o sentido da missão, a coragem da verdade e o valor da fraternidade na unidade. No momento em que nos preparamos para restaurar as forças com esta refeição, preparada com amor e generosamente oferecida, o monge Hagop lembra-nos também que a sede do espiritual e a busca do Além sempre devem habitar nos nossos corações; é que «nem só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus» (Mt 4, 4).

Queridos amigos, por intercessão dos Apóstolos Bartolomeu e Tadeu e de São Gregório, o Iluminador, pedimos ao Senhor que abençoe a Comunidade Arménia, duramente provada através dos tempos, e envie para a sua seara muitos e santos trabalhadores que, motivados por Cristo, sejam capazes de mudar o rosto das nossas sociedades, curar os corações destroçados e dar de novo coragem, força e esperança aos desesperados. Obrigado!

© Copyright 2012 - Libreria Editrice Vaticana