Planejamento estratégico para a vida familiar

A preocupação com a vida profissional parece não ter fim. A preparação para a família parece estar em extinção.

São Paulo, (Zenit.org) André Parreira | 1958 visitas

De um lado, a preparação para a vida profissional se torna cada vez mais intensa e se inicia cada vez mais cedo. Novas tecnologias são amplamente utilizadas nas escolas onde, aliás, as crianças ingressam cada vez mais cedo. Os governos intensificam suas iniciativas para antecipar e ampliar a formação escolar. Muitos pais, por sua vez, veem o cenário com alívio por realmente precisarem de um local para seus filhos enquanto necessitam permanecerem fora de casa durante todo o dia. 

Às vezes, investem também o tempo de descanso, como a noite e o final de semana, em cursos para aprimoramento profissional. Parece que nossa sociedade tudo aceita em nome do sucesso profissional.

De outro lado, a preparação para a vida familiar se torna quase inexistente quando comparada à profissional. Que famílias ainda ensinam seus filhos a cuidarem de um lar? Cozinhar? Lavar? Passar? Ou mostram a eles, pelo próprio exemplo, que a vida em família é maravilhosa? Você percebe, em seu círculo de amizades, pais conversando com filho sobre busca da santidade pelo matrimônio?

Se comparamos a estrutura desta preparação com aquela voltada à vida profissional, poderíamos também perguntar quantos jovens, namorados ou simplesmente dispostos a conhecerem-se melhor, frequentariam cursos que tratassem de temas como amor, doação, diferenças comportamentais entres os sexos, educação de filhos, vida financeira e tantos outros temas da vida familiar? Vemos isso refletido nos casamentos contemporâneos. O Papa Francisco, no voo de retorno ao Vaticano após a JMJ, expressou sua preocupação com a Pastoral do Matrimônio ao comentar que o cardeal Guarantino disse ao seu antecessor, Bento XVI,  que a metade dos matrimônios é nula. Isso significa que não ocorreram de fato pela existência de algum impedimento, como cita Francisco: "Porque as pessoas se casam sem maturidade ou porque socialmente devem se casar."

Enquanto na vida profissional muitos buscam a formação continuada, questiono quantas famílias fazem o mesmo para melhorarem sua estrutura familiar. Quantos pais abririam mão de seu confortável comodismo para fazerem uma pós-graduação em "convívio familiar" ou um MBA em "catequese dos filhos"?

A qualificação dos profissionais é percebida pelos crescentes resultados das empresas que definem onde e como chegar. Elas fazem isso através de um claro planejamento estratégico. As famílias também precisam ter seus planejamentos estratégicos e buscarem o cumprimento de metas. Só que, para nós, nossa grande meta deveria ser chegar o mais próximo possível da santidade e as estratégias deveriam passar pelo matrimônio e educação dos filhos, sem esquecer do combustível para tudo isso: a vida de oração.

Mas o grande desequilíbrio de estratégias está em colocar toda a nossa energia nas estratégias imediatas (profissão, bens, títulos...) e tirar os olhos das estratégias de longo prazo, ou de prazo eterno! Na medida em que os ataques ao matrimônio e família crescem, precisamos investir mais tempo nas estratégias do Céu e buscar a vida verdadeira. Uma das estratégias nessa direção é aprofundar a formação dos noivos para que possam reconhecer a real dimensão do matrimônio. Isso pode ser feito por diversas iniciativas, mas tem sua tônica nos grupos de formação pré-matrimonial que precisam existir em todas as paróquias. Para estruturar estas equipes, a Igreja nos indica um corpo mínimo de conteúdos a serem trabalhados e, conforme revelou Francisco, "estamos a caminho de uma pastoral matrimonial mais profunda".

Por isso e muito mais, a Igreja já proclamava com João Paulo II (FC66) que "A preparação dos jovens para o matrimônio e para a vida familiar é necessária hoje mais do que nunca".  Assim, em sintonia com o Papa, todos nós, casados, solteiros e consagrados podemos (e devemos) aprofundar um pouco mais nos principais temas de formação de noivos e trabalhar no planejamento estratégico da família, através desta partilha.

Paz e bem!

O Livro "Preparação para o Matrimônio - Curso Básico para Agentes" pode ser encontrado no site: http://compracatolica.com.br/shop/preparacao-para-o-matrimonio

André Parreira (alparreira@gmail.com), da diocese de São João del-Rei-MG, é autor de livros sobre a preparação para o matrimônio e responsável no Brasil pelo DVD "Sim, Aceito!", lançado em parceria com a Pastoral Familiar da CNBB. Empresário, casado e pai de 6 filhos, colabora na formação de jovens e casais.