Plano de emergência da Cáritas para ajudar 30.000 flagelados na Bolívia

| 642 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 26 de fevereiro de 2008 (ZENIT.org).- A Cáritas Boliviana está executando um plano urgente de ajuda para prestar assistência humanitária aos atingidos pelas graves inundações que nas últimas semanas afetaram nove estados desse país andino.

Segundo informa a Cáritas, «as equipes de trabalhadores e voluntários locais da Cáritas estão distribuindo produtos de primeira necessidade – alimentos, medicamentos e roupa de abrigo, principalmente – a aproximadamente 30.000 flagelados nos distritos de Santa Cruz, La Paz, Beni, Chuquisaca, Oruro, Potosí, Cochabamba, Tarija e Pando».

«A segunda fase deste plano de emergência – acrescenta a instituição católica de ajuda –, que começará uma vez que se tenham retirado as águas, contempla a distribuição de sementes e ferramentas de lavoura para 90 comunidades camponesas especialmente afetadas pelas inundações, em sua maioria quíchuas, aimarás e guaranis, que residem em lugares muito afastados dos maiores núcleos de população.»

«Estas comunidades são as que suportam com maior dureza as precárias condições de vida do meio rural boliviano, com índices de pobreza que oscilam entre 70 e 98 %.»

A Cáritas Espanhola, que mantém há anos um estreito trabalho de cooperação e fortalecimento institucional com a Cáritas Boliviana, decidiu apoiar este plano de emergência com 100.000 euros procedentes de seus fundos especiais de emergência.

A Cáritas Bolívia está prestando ajuda aos danificados no marco do plano nacional de contingências coordenado pela Defesa Civil Boliviana, de cuja estrutura faz parte. Esta nova catástrofe – na qual as autoridades do país estimam que foram afetadas mais de 53.000 famílias e a perda de 60% dos cultivos – soma-se a outras crises similares registradas no chifre amazônico da Bolívia nos anos 2006 e 2007; as centenas de comunidades indígenas ficaram fortemente castigadas.