"Por que devo Jejuar?, A prática do Jejum e da abstinência hoje na Igreja"

Livro de Mons. Giulio Vivendi é o novo lançamento das edições CNBB

Brasília, (Zenit.org) Thácio Siqueira | 1301 visitas

"Por que devo jejuar?, a prática do Jejum e da abstinência hoje na Igreja” é o título do livro lançado recentemente pelas edições CNBB, cujo autor é mons. Giulio Viviani.

Mons. Giulio trabalhou por mais de 15 anos (1993-2000) no Departamento das Celebrações Litúrgicas do Sumo Pontífice. Nasceu em Trento, Itália, 1956 e é jornalista desde 1993. Também foi cerimoniário pontifício de 1997 a 2010.

“Que significa, atualmente, para  nós cristãos, o jejum?” – se pergunta Mons. Giulio na introdução da sua obra – “Que significa abster-se da carne? Quem é que ainda respeita hoje esse preceito? Com que modalidades é que deve ser cumprido?”, já que ainda hoje é lei para todo católico a abstinência de carne em todas as sextas-feiras do ano, e não só na quaresma e na Semana Santa.

A análise feita por Mons. Viviani percorre a atualidade dos cristãos, a Sagrada Escritura, o magistério da Igreja, buscando esclarecer temas específicos do Jejum, a abstinência de carnes, a espiritualidade do jejum, as modalidades concretas do jejum e da abstinência e o jejum eucarístico. 

“ ‘O verdadeiro Jejum finaliza-se, portanto, a comer o verdadeiro alimento’, que é fazer a vontade do Pai”, diz Bento XVI, na sua mensagem de Quaresma de 2009.

Percorrendo os documentos da Igreja, a Sacrosanctum Concilium, A constituição apostólica Paenitemini de Paulo VI, entre outros documentos –incluindo também documentos da CNBB – “não se pode afirmar que nos faltam textos sobre os quais refletir e nos quais inspirar o nosso comportamento para atuar uma autêntica e profícua prática penitencial também na vida dos fiéis cristãos do nosso tempo”, escreve Mons. Giulio.

São abundantes as citações, das mais variadas, e ricas em conteúdo, que Mons. Giulio Viviani utiliza para ilustrar os conceitos dessa pequena obra de 72 páginas: "Por que devo Jejuar?".

Amanhã, 7 de setembro, todos os cristãos e homens de boa vontade, fomos convidados a unir-nos em oração por meio do Jejum, à pedido do Papa Francisco, em intenção da paz na Síria. Eis aqui, portanto, uma excelente leitura que pode dar sentido a esse ato pessoal e comunitário que se realizará em todo o mundo amanhã, como súplica aos céus do grande dom da paz. 

“Estas três coisas, oração, jejum misericórdia, são uma só coisa e recebem vida uma da outra. O jejum é alma da oração e a misericórdia, a vida do jejum. Ninguém as separe, porque não conseguem estar separadas”, disse São Pedro Crisólogo, citado na introdução do livro.

Para adquirir esse livro: vendas@edicoescnbb.com.br ou WWW.edicoescnbb.com.br