Portugal: bispos pedem critério nas adoções

Prioridade são as crianças, afirmam

| 554 visitas

LISBOA, quarta-feira, 8 de outubro de 2008 (ZENIT.org).- O episcopado em Portugal pede critérios sérios nos processos de adoção de crianças, enfatizando que elas são a prioridade.

O tema se trata no documento que a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) está a finalizar sobre a situação das crianças em dificuldade, informa Agência Ecclesia.

No texto, exige-se que a prioridade sejam as crianças e não os «pretendentes à adoção», incluindo os casos das uniões entre pessoas do mesmo sexo.

«Devemos proteger as crianças e não propriamente pensar naqueles que desejam ter uma criança como pais adotivos. O maior bem da criança (deve estar) sempre em primeiro lugar», disse à agência do episcopado de Portugal o novo secretário da CEP, Pe. Manuel Morujão.

No final da reunião do Conselho Permanente da CEP, que decorreu em Fátima essa terça-feira, o Pe. Morujão afirmou que a Igreja está atenta às crianças «esquecidas», frisando que «há muitos casos problemáticos, com famílias divididas, falta de assistência».

«É preciso encontrar as condições para que a criança possa ser acolhida, depois de uma experiência que normalmente é traumática», disse.

«O que interessa à Igreja é reforçar a instituição da família e a proteção da parte mais vulnerável, que são as crianças», prosseguiu.