Portugal: Igreja expressa pesar pela morte de José Saramago

| 1771 visitas

LISBOA, sexta-feira, 18 de junho de 2010 (ZENIT.org) – O Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, organismo da Igreja em Portugal, expressou hoje o seu pesar na morte de José Saramago.

Em nota, o organismo afirma que o escritor foi um “grande criador da língua portuguesa e expoente da nossa cultura”.

“José Saramago ampliou o inestimável património que a literatura representa, capaz de espelhar profundamente a condição humana nas suas buscas, incertezas e vislumbres.”

“Como é público – destaca o texto –, o cristianismo e o texto bíblico interessaram muito ao autor como objecto para a sua livre recriação literária. Há uma exigência e beleza nessa aproximação que gostaríamos de sublinhar.”

“O único lamento é que ela nem sempre fosse levada mais longe, e de forma mais desprendida de balizamentos ideológicos”, afirma a nota.

“Mas a vivacidade do debate que a sua importante obra instaura, em nada diminui o dever da cordialidade de um encontro cultural que, acreditamos, só pode ser gerado na abertura e na diferença”, encerra o texto.

Saramago morreu nesta sexta-feira em Lanzarote (Ilhas Canárias, Espanha), aos 87 anos. Em 1998, ganhou o Prêmio Nobel da Literatura.