Portugal: Patriarca emérito de Lisboa faleceu aos 78 anos

Morte do Cardeal Policarpo, na sequência de problemas cardíacos, causou profunda comoção

Roma, (Zenit.org) Redacao | 613 visitas

O Patriarca Emérito de Lisboa, Cardeal José da Cruz Policarpo, faleceu nesta quarta-feira, aos 78 anos, na sequência de problemas cardíacos. Conforme relatado por sua família, o cardeal sentiu-se mal e foi internado em um hospital da capital.

A notícia de sua morte causou profunda comoção em todo o país. O Presidente da República, Cavaco Silva, disse que “todos os Portugueses, crentes e não crentes, lamentam a perda de uma personalidade ímpar, que pela lucidez serena e pela luminosa inteligência da sua palavra constituiu, ao longo de décadas, uma das mais importantes referências éticas e espirituais da nossa sociedade”.

O primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, em sua homenagem, destacou que D. José Policarpo era um “homem de fé”, “tolerância” e “serviço à Igreja à comunidade e à Igreja Católica".

O Partido Socialista, principal base da oposição, descreveu-o como “personalidade marcante da Igreja Católica, um exemplo de dedicação e serviço à comunidade".

Os bispos reunidos em Fátima agradeceram a Deus pela rica vida de boas obras do Cardeal Policarpo, "intensamente dedicada ao serviço da Igreja e do mundo, no âmbito pastoral, cultural e social com sabedoria e coragem evangélica”.

As exéquias, presididas pelo patriarca de Lisboa D. Manuel Clemente, vão ser celebradas esta sexta-feira, às 16 horas na Sé Patriarcal, seguindo depois o corpo para o Panteão dos Patriarcas, em São Vicente de Fora.

José da Cruz Policarpo nasceu em 26 de fevereiro de 1936 em Pego, uma cidadezinha perto de Caldas da Rainha (cerca de 100 km de Lisboa), estudou filosofia e teologia nos seminários de Santarém, Almada e Olivais, em Lisboa, e foi ordenado padre com 25 anos.

De 1966 a 1970 ele estudou em Roma, onde se formou em Teologia Dogmática, em 1968. Bispo aos 42 anos e coadjutor do cardeal Patriarca de Lisboa aos 61 anos, foi nomeado pelo Papa João Paulo II como Patriarca de Lisboa, ministério que ocupou entre 1998 e 2013. Foi criado cardeal pelo Papa polonês em 2001.

Era cardeal eleitor e participou do Conclave que elegeu Bento XVI e também participou da eleição do Papa Francisco.

Quando o Pontífice argentino foi eleito Papa em 13 de Março de 2013, pediu ao cardeal português para consagrar seu pontificado à Virgem de Fátima.