Portugal: Viseu vai acolher XII Fórum Ecumênico Jovem

Com o tema “Quem é o meu próximo?”

| 1091 visitas

VISEU, terça-feira, 5 de outubro de 2010 (ZENIT.org) - "Quem é o meu próximo?": este é o tema do XII Fórum Ecuménico Jovem (FEJ), marcado para o próximo dia 6 de novembro de 2010.

Trata-se de uma iniciativa conjunta dos departamentos de pastoral juvenil da Igreja Católica, da Igreja Lusitana, da Igreja Evangélica Metodista e da Igreja Evangélica Presbiteriana, e que vai decorrer no Centro Sócio-Pastoral da Diocese de Viseu.

De acordo com um comunicado veiculado pela organização, trata-se de "um desafio para os jovens olharem mais além, para despertá-los para outros valores, ativando o seu pensamento crítico e a vontade de intervir".

"A vida é feita de prioridades. Primeiro eu e depois eu..." é uma filosofia cada vez mais presente na sociedade de hoje e que é preciso mudar, sublinha o texto ao qual a agência Ecclesia teve acesso.

O primeiro passo deve ser a fomentação do movimento ecumênico, "a partilha entre cristãos de diversas igrejas com o objectivo de juntarem os seus esforços num testemunho comum".

Para isso, pode ainda ler-se, "a Carta Ecumênica, um documento assinado pelo Conselho das Conferências Episcopais da Europa e a Conferência das Igrejas Europeias, ou seja, por representantes das igrejas Católica Romana, Ortodoxas e Protestantes do Continente, há já uma série de anos, bem que podia ser aplicado".

"No entanto, esta Carta continua vergonhosamente desconhecida pela grande maioria, não apenas dos jovens", lamenta a organização do FEJ.      

Como segundo passo, a organização realça a importância do atual Ano Europeu de Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social, "um desafio não só a abrir os olhos à descoberta dos outros mas sim, a agir, a lutar contra a pobreza".

"De quem vais tu ser o próximo?" - termina o documento, novamente com uma pergunta, esperando que o próximo FEJ seja uma iniciativa onde "o encontro, a partilha de experiências concretas e a celebração possam ajudar a encontrar a alegria, a força e os horizontes amplos necessários para avançar".

(Com agência Ecclesia)