Pregação ou palestra explicativa

Como melhorar a pregação sagrada: coluna do Pe. Antonio Rivero, L.C., professor de Teologia e Oratória no seminário Mater Ecclesiae de São Paulo

São Paulo, (Zenit.org) Pe. Antonio Rivero, L.C. | 1778 visitas

Estamos explicando os vários tipos de pregação sagrada. Na semana passada vimos a homilia. Hoje veremos a pregação ou palestra explicativa.

Pregação ou palestra explicativa

Gostaria de explicar uma verdade da fé, da liturgia ou da moral, para que os ouvintes a entendam bem. Aqui o pregador lança mão da explicação clara, ordenada e estruturada para que a inteligência do ouvinte entenda. Trata-se de uma palestra explicativa ou discurso explicativo, dirigido principalmente à mente dos ouvintes para que entendam esse tema.

Esta pregação tem a sua importância: hoje mais do que nunca precisamos de discursos explicativos por causa da ignorância religiosa que se espalha por toda parte. Não suponhamos que as pessoas sabem estas verdades.

Também esta pregação exige umas qualidades: Somente um tema. Desenvolvido em três ou quatro aspectos claros, interessantes, estruturados, lógicos e com certa originalidade na abordagem.

Proponho este esquema para um discurso explicativo:

Uma introdução atraente: com alguma estatística, um exemplo, uma notícia, um fato histórico sobre essa questão.

Um proposta breve que resume em duas linhas o que será desenvolvido posteriormente.

Um desenvolvimento do tema estruturado, claro, progressivo e com exemplos e ritmo oratório. A clareza se consegue explicando alguns destes pontos: importância do tema, definição, classes ou tipos, obstáculos, meios e frutos. Ajuda também aqui trazer à tona um exemplo, uma imagem, uma anedota que faça esse tema agradável e fique gravado na mente. Usar uma linguagem clara, simples e sempre expressiva, nunca monótona.

E uma breve conclusão que resume o que foi dito e exorta a vivê-lo.

Exemplo de um esquema de discurso explicativo sobre  o matrimônio que dei em Los Ángeles e as pessoas que me escutaram não esqueceram esta imagem que usei: Queridas famílias, convido-lhes a construir seu edifício matrimonial tijolo a tijolo. (1) Em primeiro lugar, vejamos os fundamentos desse edifício matrimonial: oração, sacramentos, piedade... (2) As paredes deste edifício têm que ser sólidas para suportar os ventos e os terremotos das dificuldades: amor, diálogo, compreensão, perdão... (3) Este edifício tem que ter algumas janelas grandes que tragam luz ao nosso matrimônio: sinceridade, transparência e fidelidade. (4) Não se esquecer de colocar uma antena parabólica que saiba captar as ondas: vigilância para que não entrem ladrões. No dia da morte vocês estão colocando o último tijolo...

Outro exemplo de esquema explicativo mais simples sobre o tema da humildade: (1) Vejamos a importância da humildade. (2) Definamos a humildade: virtude que surge da temperança e nos coloca no nosso justo lugar. (3) Classes de humildade: falsa humildade e verdadeira humildade. (4) Inimigos da humildade: soberba, vaidade... (5) Campos para ser humildes: com Deus, com os outros, conosco mesmos. (7) Meios para alcançar a humildade: meditar nos atributos de Deus, meditar em suas próprias misérias. (8) Frutosda humildade em nossa vida: Deus me abençoará, os outros me aceitarão com mais facilidade e sentirei uma grande paz interior. Terminemos com o exemplo de algum santo que viveu de modo especial da humildade. Esta palestra pode ser desenvolvida em dois dias.

O artigo anterior pode ser lido clicando aqui

Padre Antonio Rivero tem licenciatura e doutorado em Teologia Espiritual pelo Ateneu Pontifício Regina Apostolorum em Roma. Atualmente exerce seu ministério sacerdotal como professor de teologia e oratória, e diretor espiritual no Seminário Maria Mater Ecclesiae do Brasil.

Caso você queira se comunicar diretamente com o Pe. Antonio Rivero escreva para arivero@legionaries.org  e envie as suas dúvidas e comentários.