Prêmio Leonardo Melandri 2012 será concedido a um marabuto senegalês

Serigne Mame Mor Mbacké representa a corrente islâmica sufista

| 760 visitas

BERTINORO, Itália, sexta-feira, 28 de setembro de 2012 (ZENIT.org) - Artes visuais, canto, convivência, palavra: a segunda edição do Prêmio Leonardo Melandri para o diálogo entre as religiões monoteístas abraâmicas dará espaço a todas as dimensões da expressão cultural, na convicção de que a paz requer uma celebração plena do que é humano.

E requer também a coragem de apontar testemunhas não convencionais da esperança. Num momento de trágica violência e de graves ameaças à convivência entre os povos, de provocações e reações que parecem querer evocar novas guerras de religião, a Fundação Museu Inter-Religioso de Bertinoro, que administra o prêmio, decidiu homenagear uma personalidade do mundo muçulmano, testemunha não isolada de um islã de convivência, de desenvolvimento pacífico e de rejeição total do extremismo.

Serigne Mame Mor Mbacké, marabuto senegalês, é o responsável internacional pela irmandade muride, a mais importante das formações religiosas de inspiração sufista presentes na África Ocidental. Os pilares dessa espiritualidade são uma exigente ética de trabalho, uma relação mestre-discípulo intensa e profunda e a rejeição do islamismo entendido como transformação do islã em ideologia política totalitária.

Abdou Cheikh Ahad Mbacke Gaïndé Fatma, responsável oficial pelas comunicações da irmandade, declarou recentemente: "Em todos os países onde o fenômeno do islamismo [radical] prospera, é porque as populações não têm pontos de referência, não têm guias nascidos em seu território que as orientem a um islã pacífico". A manifestação abraça o convite do papa Bento XVI, feito durante a sua recente viagem ao Líbano: "A nossa tarefa é iluminar as consciências e deixar claro que cada homem é imagem de Deus; e nós temos que respeitar no outro não só a sua alteridade, mas, na alteridade, a verdadeira essência comum de ser imagem de Deus, e tratar o outro como imagem de Deus".

Além da entrega do prêmio a Serigne Mame Mor Mbacké por mãos de Roberto Melandri, presidente da Fundação Museu Inter-Religioso de Bertinoro, a jornada incluirá uma visita guiada ao museu, a inauguração da exposição "Na pura verdade", da artista Daniela Alfarano, a leitura de trechos de poesias e a entoação de cantos religiosos cristãos e sufis, propostos pelos coros Moinho Místico e Kurel.

A cerimônia de entrega do prêmio está agendada para este domingo, 30 de setembro, às 11 horas, na Sala dos Afrescos no Centro Residencial Universitário Bertinoro, da Fundação Museu Inter-Religioso de Bertinoro.

O site é www.museointerreligioso.it (em italiano) e o ​​e-mail é musint.bertinoro@libero.it.

(Trad.ZENIT)