Preparação da Semana Missionária entre os jovens gaúchos

Entrevista à Ir. Zenilde Fontes, coordenadora do Serviço de Evangelização da Juventude do Regional Sul 3 da CNBB

Brasília, (Zenit.org) Thácio Siqueira | 1285 visitas

A semana missionária é o evento que precede a Jornada Mundial da Juventude, e será realizada em todas as dioceses do país dos dias 16 a 20 de Julho desse ano.

Ir. Zenilde Fontes é a Coordenadora do Serviço de Evangelização da Juventude do Regional Sul 3 CNBB, que corresponde a 18 dioceses do estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

Em entrevista concedida à ZENIT, Ir. Zenilde desenha o quadro geral de como está a preparação da Semana Missionária entre os jovens gaúchos.

Toda a movimentação da JMJ e da Semana Missionária do Regional Sul 3 pode ser acompanhada também pelo site www.eaitche.com.br,

Publicamos a seguir a entrevista.

ZENIT: Como está sendo a preparação da Semana Missionária entre os jovens gaúchos?

Ir. Zenilde: O processo de preparação da Semana Missionária entre os jovens gaúchos está sendo uma continuidade com tudo aquilo que vinha sendo feito em preparação à JMJ. 

ZENIT: Que passos foram dados?

Ir. Zenilde: A primeira parte realizada foi a formação e articulação da juventude para receber os sinais da JMJ, a Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora.

ZENIT: Todas as dioceses já os receberam?

Ir. Zenilde: Todas as Dioceses já receberam a Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora, realizando com êxito o Bote Fé. Nesta primeira etapa se acentuou a mística do Jesus da gratuidade e da alteridade, levando os jovens a um revisitar a pessoa de Jesus Cristo através dos encontros formativos propostos pela CNBB.

ZENIT: Onde está a continuidade?

Ir. Zenilde: A continuidade está em se buscar cada vez mais uma unidade para a preparação da Semana Missionária, promovendo a mística da missionariedade. Aquele que se encontra com Jesus, tornando-se seu discípulo, necessariamente será um missionário. Para que se atinja isso serão realizados encontros de jovens multiplicadores pelas quatro Províncias Eclesiásticas, tornando-os assim protagonistas, realizando encontros e formação em suas Dioceses, Paróquias e comunidades.

ZENIT: Que tipo de materiais estão sendo utilizados?

Ir. Zenilde: Para este trabalho dispomos de diversos materiais: encontros celebrativos, cartilhas, folders, site e redes sociais para animar e articular a juventude em nosso Estado do Rio Grande do Sul. Como sinal da hospitalidade os jovens gaúchos irão se preparar através da confecção de um presente (lembrança, regalo) que vão entregar aos jovens peregrinos que vierem para a Semana Missionária.

ZENIT: E mais...

Ir. Zenilde: Também uma das metas é dar continuidade e atenção às situações e lugares de dor e sofrimento, marca relevante na passagem da Cruz Peregrina pelo RS, pois passou por presídios, prostíbulos, lixões, casas de recuperação de jovens drogados, entre outros. Desta maneira a solidariedade cristã será uma busca constante.

ZENIT: Onde entra a rica cultura gaúcha?

Ir. Zenilde: Além do mais, para favorecer-se a vivência da fé irão acontecer celebrações, caminhadas, rodas de músicas. As manifestações culturais serão outro aspecto importante durante a Semana Missionária, pois o povo gaúcho se expressa de um jeito muito próprio através do chimarrão, churrasco, músicas e danças tradicionalistas.

ZENIT: E como as dioceses se articulam?

Ir. Zenilde: Além da preparação dos jovens, temos trabalhado intensamente com a dinâmica de preparar toda a Igreja para a Semana Missionária, pois a JMJ é um evento da Igreja. No Rio Grande do Sul se busca articular um trabalho conjunto entre as 18 Dioceses que compõem o Regional Sul 3 da CNBB. Sistematicamente os assessores diocesanos de juventude têm se reunidos para buscar caminhos comuns na Evangelização da Juventude. Temos sentido belas experiências de comprometimento de todos, respeitando-se a criatividade e as iniciativas de cada Diocese em sua realidade.

ZENIT: Que elementos de formação estão sendo oferecidos aos jovens?

Ir. Zenilde: Os elementos de formação utilizados pelos jovens são a Palavra de Deus, o documento de Aparecida, o documento para a Evangelização da Juventude, as Diretrizes da Ação Evangelização e os Subsídios especialmente elaborados para a oração, reflexão e formação: Cruz Peregrina (preparando a passagem da Cruz), Ide fazei discípulos (manual de instrução para a Semana Missionária) e Caminhando para a JMJ 2013 (subsídio para jovens e adultos preparando a Semana Missionária).

ZENIT: Quais metas ainda podem ser cumpridas em vista da JMJ?

Ir. Zenilde: A grande meta ainda a ser atingida é o envolvimento de toda a comunidade eclesial no processo da JMJ. A JMJ não é apenas “coisa” de jovem, mas um momento privilegiado de evangelização da juventude.

ZENIT: Onde os católicos podem encontrar as notícias e informações referentes à Semana Missionária nas dioceses gaúchas?

Ir. Zenilde: Todas as notícias e informações sobre a Semana Missionária estão disponíveis no site WWW.eaitche.com.br . Também aí estão os Hotsites das Dioceses do Rio Grande para informações necessárias e possibilidade de inscrição para a Semana Missionário, diretamente linkados com o Comitê Organizador Local ( COL)

ZENIT: Qual o principal objetivo da Semana Missionária na Igreja do RS?

Ir. Zenilde: A Igreja do RS vai aproveitar a Semana Missionária para acolher bem os peregrinos que vem ao nosso encontro. Com os peregrinos e com as pessoas da própria comunidade o objetivo é fazer com que toda a Igreja entre em estado permanente de missão, num exercício constante de conversão pastoral.

ZENIT: E o pós Jornada? O que a Juventude fará depois que o Papa tiver nos visitado?

Ir. Zenilde: Desde o início de preparação da JMJ sempre tivemos uma grande preocupação em constituir um processo que pudesse garantir a continuidade do trabalho de evangelização da juventude. A JMJ sempre nos serviu como um fator motivador para animar e articular a juventude, através da formação e da comunicação. Neste sentido já visualizamos um processo de continuidade, inclusive, através de uma estrutura de organização, no Regional Sul 3 da CNBB, denominada “Serviço de Evangelização para a Juventude” que conta com pessoas, assessores, materiais (mídias sociais) e equipe de jovens voluntários.