Preparando caminho para restauração da Ordem de Cister em Portugal

Leigos e religiosos colaboram

| 1702 visitas

Por Patricia Navas

ORENSE, quarta-feira, 17 de junho de 2009 (ZENIT.org).- Leigos e religiosos em Portugal e Espanha estão preparando juntos o caminho para uma restauração da Ordem de Cister em Portugal.

Foi o que explicou a Zenit o superior do mosteiro de Oseira, situado na província galega de Orense, o padre Juan Javier Martín Hernández, que assegura que "o interesse é patente". 

Com o objetivo de impulsionar a refundação da Ordem em Portugal, constitui-se em 2007 a associação portuguesa Amigos de Cister, ao abrigo do mosteiro de Oseira.

A associação reúne leigos que querem viver o carisma cisterciense e trabalham para que uma comunidade de monges cistercienses se instale em Portugal.

“Querem entrar a formar parte da fraternidade monástica: viver os valores monásticos que nasceram quando nasceu a Europa: o trabalho, a oração litúrgica, o estudo, a lectio divina, a hospitalidade, a simplicidade na vida e inclusive na decoração, a sobriedade...”, explica o padre Martín Hernández. 

Este grupo lamenta que, desde as revoluções do século XIX, não tenha nenhum mosteiro cisterciense de monges portugueses em solo português, apesar de que a Ordem de Cister esteja ligada ao nascimento da nação portuguesa.

“A vida cisterciense toca a raiz da alma portuguesa –explica o monge–, está ligada ao primeiro rei português e à ação direta de São Bernardo em Alcobasa".

“A rainha portuguesa Santa Teresa acabou monja cisterciense, igual às três irmãs princesas portuguesas, Mafalda, Teresa e Sancha", acrescenta.

Nestes momentos, a comunidade de Oseira conta com um noviço português, e também há um monge português em Sobrado, outro mosteiro cisterciense galego.

Portugal conta com 37 antigas abadias da Ordem de Cister, dos aproximadamente 750 centros da Ordem disseminados por toda Europa, segundo a Carta Europeia de Abadias e Lugares Cistercienses, que tenta reconstruir o mapa europeu desta ordem.

Os monges de Oseira acolhem os leigos da associação para amigos de Cister na celebração de seu retiro anual e colaboram com eles na organização de um congresso internacional sobre o Cister.

Trata-se da quarta edição do congresso, que se celebrará pela primeira vez em solo português, em Braga, de 1 a 3 de outubro próximo.

Será dedicado ao tema “Os caminhos de Santiago e a vida monástica”, cuja associação tem uma especial expressão na vida do monge peregrino do século XII São Famiano de Oseira. 

Como nos congressos anteriores, convocados pela abadia de Oseira e a diocese de Orense, será articulado em torno de três seções: história, arte e espiritualidade.

Também estará especialmente presente a reflexão sobre o pensamento do monge cisterciense Rafael Arnaiz, místico contemporâneo que será canonizado em Roma no próximo 11 de outubro.

Por outro lado, diversas atividades recordarão no ano 2010 o primeiro centenário da expulsão de ordens e congregações durante a Primeira República.

Seminários, mostras gastronômicas, uma exposição de hábitos religiosos e o Congresso Internacional "Ordens e Congregações Religiosas em Portugal. Memória, presença e diásporas” são algumas das iniciativas apresentadas esta quarta-feira em coletiva de imprensa.