Presença de Maria na internet

Entrevista à religiosa salesiana Marie Gannon, FMA

| 1629 visitas

Por Miriam Díez i Bosch

ROMA, quinta-feira, 29 de maio de 2008 (ZENIT.org).- Graças à internet é possível uma autêntica devoção mariana, escreveu a irmã Marie Gannon, salesiana, em um ensaio na «Revista de Ciências da Educação», publicada pela Pontifícia Faculdade Auxilium de Roma, onde leciona.

Zenit quis encontrá-la para entender de que maneira Maria é apresentada na internet. A irmã Marie se arrisca nesta entrevista a dizer também qual é o melhor site mariano.

-De que maneira podemos subdividir a presença de Maria na internet?

-Irmã Gannon: Em um recente ensaio meu sobre o tema dos recursos presentes na internet para a promoção de uma autêntica devoção mariana, subdividi a presença de Maria na internet segundo 3 critérios: a busca mariológica, o culto mariano e a devoção popular a Maria.

Averigüei que alguns sites estão especificamente em uma destas categorias, enquanto outros portais recolhem elementos tomados de uma combinação destes critérios.

Os sites que considero parte da investigação mariológica incluem a presença de páginas preparadas por associações, universidades, centros especializados marianos e também de estudiosos de mariologia, enquanto a questão do culto mariano e a devoção popular a Maria são propostos especialmente por movimentos e grupos eclesiais junto a fiéis que querem promover a devoção à Mãe de Deus.

-Quais são os recursos para promover uma autêntica devoção mariana?

-Irmã Gannon: Antes de tudo, são aqueles recursos que promovem o correto conhecimento de toda a riqueza custodiada pela Igreja ao longo de sua história dos primeiros concílios ecumênicos com o dogma do Theotokos até o documento Marialis Cultus, de Paulo VI, e à mais recente publicação do livro litúrgico «Missas da Beata Virgem Maria», da Congregação para o Culto Divino.

Um segundo grupo de recursos, em minha opinião, são os sites que ilustram a missão, a presença e as intervenções de Maria na história da salvação junto a seu Filho Divino.

Como terceira fonte, penso nos recursos que apresentam a história dos santuários, das aparições e das orações marianas sejam as chaves para uma autêntica devoção a Maria.

-Você se arriscaria a dizer qual é o melhor site mariano na rede?

-Irmã Gannon: Sim, me parece que o site The Mary Page http://campus.udayton.edu/mary/main.html, que se apresenta em inglês, francês, espanhol e coreano, está realmente bem feito e é atrativo para os navegadores.

Este portal oferece uma ampla seleção de materiais, que inclui informações sobre recentes bibliografias, referências a Maria nos documentos do Magistério, acesso ao banco de dados de estudos marianos sobre temáticas que variam da presença de Maria na Sagrada Escritura à documentação de devoções marianas populares.

Tudo está organizado em 30 categorias de link que conectam com mais de 150 artigos, estudos gerais e específicos, obras artísticas, devoções e celebrações paralitúrgicas, poesias e música, filmes e vídeo sobre Maria, selos e carimbos marianos, meditações e outros materiais em várias línguas.

A vastidão sempre crescente do portal reflete o esforço do Pe. John A. Elbert, que em 1943 fundou a biblioteca mariana, convencido de que uma sã devoção mariana requer uma sã fundação teológica e bíblica.

-Quais são os temas que prevalecem nestes sites, e quais os traços de Maria que suscitam maior interesse?

-Irmã Gannon: O tema de Maria na história da salvação – Mãe do Filho de Deus, Jesus Cristo e Mãe da Igreja – seu Corpo Místico – e na história de cada pessoa como potente ajuda, junto a Cristo, para nossa salvação.

Estas temáticas estão presentes e são 3 as categorias com as que iniciei esta entrevista: a pesquisa mariológica, o culto mariano e a devoção popular a Maria.

É particularmente forte a presença de Maria na vida cotidiana, nas respostas que oferece à Igreja e à sociedade atual com suas aparições, como em Lourdes e Fátima. Corresponde a nós escutá-la e seguir seu exemplo de prontidão e obediência à Palavra de Deus, a vontade que nos salva.