Presidente francês se reúne com líderes cristãos em Jerusalém

Hollande: "a paz pressupõe que todos os direitos sejam respeitados". O patriarca Fouad Twal pede a colaboração da França para conseguir uma solução duradoura para os cristãos na Terra Santa

Madri, (Zenit.org) Ivan de Vargas | 321 visitas

O Presidente da República francesa, François Hollande, reuniu-se nesta manhã com os líderes religiosos cristãos em Jerusalém. O presidente francês começou seu segundo dia na Terra Santa, com uma reunião na Igreja Cruzados de Santa Ana, assistida por membros das várias comunidades cristãs (católicos, protestantes e ortodoxos).

Em seu breve discurso, Hollande enviou uma "mensagem de paz: porque a paz pressupõe que todos os direitos sejam respeitados, os direitos dos palestinos e dos israelenses" e reiterou que "Jerusalém deve ser a capital dos dois estados, se as negociações forem bem sucedidas".

Conforme relatado pelo Patriarcado latino de Jerusalém, sua beatitude Fouad Twal recordou aos presentes que Jerusalém deve manter sua identidade, cristã, e que o acesso aos Lugares Santos deve ser garantido a todos os seguidores de Jesus. Também agradeceu ao presidente francês pela “bondade de os ter encontrado e ouvido", porque "muitos políticos passam por Jerusalém, sem pensar na presença de líderes cristãos e religiosos que ali vivem”. “Existem líderes religiosos que não querem a paz", lamentou. "Mas os políticos não podem conseguir a paz sem os líderes religiosos, sem a dimensão espiritual", destacou.

Por fim, o patriarca latino de Jerusalém pediu a cooperação e a ajuda da França, para que as instituições cristãs possam sobreviver na Terra Santa. E, dada a "amizade" que o país tem com Israel, sua beatitude Fouad Twal, mais uma vez, afirmou sua intercessão pela paz e pela justiça. "Se a França pudesse investir no conflito israel-palestiniano, 10 ou 5% do que se gasta atualmente para mudar a situação na Síria, poderíamos conseguir uma solução duradoura", concluiu.

Em conferência de imprensa ontem, com Shimon Peres, o presidente François Hollande disse que espera "ações" por parte de Israel com relação aos assentamentos nos territórios ocupados para assim colaborar no processo de paz. “Os gestos por parte de Israel começaram a acontecer: a libertação de prisioneiros", mas "outros são esperados", disse ele. Hollande disse também que, hoje em Ramallah, iria pedir ao presidente palestino, Mahmoud Abbas, as “ações” que espera "por parte da Palestina”.

(Trad.:MEM)