Primeiras reações na Polônia após o anúncio de Francisco

Papa convidou os jovens para a JMJ de 2016 em Cracóvia

Cracóvia, (Zenit.org) Don Mariusz Frukacz | 992 visitas

Cracóvia será a capital da Jornada Mundial da Juventude de 2016. O papa Francisco fez o anúncio antes da oração do ângelus deste domingo, rezado com os jovens na missa de encerramento da JMJ do Rio de Janeiro.

Depois da JMJ de 1991, que foi realizada em Częstochowa, o país de Karol Wojtyła acolherá pela segunda vez os jovens do mundo inteiro para um novo encontro com o Santo Padre. A notícia foi recebida com entusiasmo, especialmente pelos jovens poloneses congregados na praia de Copacabana.

"Cracóvia e a Polônia têm o prazer de se tornar mais uma vez a cidade e o país dos jovens. Estamos encantados com o anúncio do santo padre Francisco de que a Jornada Mundial da Juventude vai ser em Cracóvia”, disse o cardeal Stanisław Dziwisz, arcebispo de Cracóvia e ex-secretário de João Paulo II, em conversa com a KAI (Agência Católica de Informação na Polônia).

A juventude do papa

ZENIT também conversou com alguns poloneses. "Eu acho uma boa ideia que a JMJ de 2016 seja na Polônia, em Cracóvia. Em particular, nós sabemos que até a Polônia está sofrendo atualmente uma crise de fé de muitas pessoas, a maioria delas, jovens. Eles estão vivendo uma crise espiritual e estão procurando desafogo no álcool e nas drogas”, declarou Kacper Kostrzewski, estudante do ensino médio. “Esperamos que, com o papa Francisco, com a oração em comum, a gente consiga cuidar de muitas almas. Também acredito que essa JMJ é um valioso presente do beato João Paulo II”, completou Kacper.

Para Dominika Majdzik, a JMJ em Cracóvia “vai ter um efeito positivo para a adesão dos jovens à Igreja. As pessoas vão poder melhorar e aprofundar na fé”, disse a jovem polonesa.

A Polônia é católica

Para o pe. Piotr Rutkowski, sacerdote que trabalha no santuário mariano de Wąsosz, na arquidiócesis de Częstochowa, "a decisão do papa Francisco reacendeu os corações com esperança e fé".

“É um grande presente para a Igreja na Polônia, mas também um compromisso, que vai abrir as portas dos nossos lares, paróquias e dioceses para os jovens do mundo. Vai ser grandioso para nós, já que vamos nos unir como uma comunidade fiel a Cristo e a Pedro”, considerou Rutkowski, recordando que em 2016 será comemorado o 1050º aniversário do batismo da Polônia. “Isso nos fará voltar às raízes e às fontes da nossa fé”.

Para o sacerdote polonês, “a Jornada Mundial da Juventude em Cracóvia vai ser uma oportunidade para que os jovens da Europa do Leste participarem, como aconteceu em Częstochowa em 1991”.

*Escrito com a colaboração de Jowita Kostrzewska.