Primeiro dia de votação: fumaça preta

Após o juramento dos cardeais na Capela Sistina, o tradicional Extra Omnes

Roma, (Zenit.org) Luca Marcolivio | 1590 visitas

O primeiro dia do Conclave terminou, como esperado, com a fumaça preta. Por volta das 19:45, no meio de uma tarde chuvosa, a chaminé da Capela Sistina começou a emitir a fumaça e muitos peregrinos que estavam ali para ver começaram a deixar a Praça de São Pedro debaixo dos guarda-chuvas.

No fim da manhã, após a celebração da Santa Missa Pro Eligendo Romano Pontífice, presidida pelo decano Angelo Sodano, todos os cardeais foram para a residência Santa Marta, onde almoçaram.

Na Capela Paulina por volta das 16:15, os 115 eleitores rezaram. O cardeal Giovanni Battista Re, vice-decano da Assembléia Cardinalícia, pronunciou a seguinte invocação: “O Senhor, que guia nossos corações no amor e na paciência de Cristo, esteja convosco”.

Pouco depois, começou a procissão solene para a Capela Sistina, durante a qual os cardeais cantavam a Ladainha dos Santos. Chegando na capela, se acomodaram de acordo com a ordem estabelecida e cantaram o Veni Creator Spiritus.

Na entrada da Capela Sistina, os cardeais foram recebidos pelo Secretário de Estado Adjunto, monsenhor Angelo Becciu; pelo secretário para as Relações com os Estados, monsenhor Dominique Mamberti; pelo prefeito da Casa Pontifícia, monsenhor Georg Gänswein; pelos religiosos encarregados da sacristia; os sacerdotes confessores; o comandante da Guarda Suíça, Daniel Rudolf Anrig; e o pessoal autorizado para os serviços gerais.

Ao se acomodaram nos bancos da Capela Sistina, os cardeais ouviram as instruções do Cardeal Re, conforme a Constituição Apostólica Universi Dominici Gregis, em seguida, cada um deles, com a mão sobre o Evangelho, pronunciou o juramento.

Por volta das 17:35, depois que Cardeal James Michael Harvey, último dos eleitores, prestou juramento, monsenhor Marini pronunciou o tradicional Extra Omnes. Todos os não-eleitores deixaram a Capela Sistina, com exceção do cardeal Grech que fez a meditação, detendo-se em particular na gravidade da tarefa dos eleitores e na necessidade de votar com retidão, cumprindo apenas a vontade de Deus para o bem da Igreja.

Depois, o cardeal Re perguntou aos presentes se eles queriam passar para a votação, que, no primeiro dia do Conclave, é opcional. A escolha dos cardeais foi por voto, e como quase sempre acontece, houve a primeira votação, mas nenhum candidato alcançou os 77 votos necessários para a eleição do Bispo de Roma.

Amanhã de manhã, às 9h30, está previsto a segunda votação. Os eventuais escrutínios posteriores acontecerão às 11:30, 16:30 e 18:30.