Produtores de TVs católicas analisam experiências na Argentina

Em um Seminário Internacional convocado por «Signis»

| 1339 visitas

BUENOS AIRES, quarta-feira, 23 de abril de 2008 (ZENIT.org).- Cerca de 40 representantes das produtoras e emissoras católicas da América participam, com outros representantes internacionais, do 7º Seminário Internacional Signis de Produtores de Televisão, nos dias 20 a 23 de abril, em Buenos Aires, Argentina, para analisar temas relacionados com a produção e difusão de conteúdos áudio-visuais no continente e no mundo.

O encontro foi convocado pela Associação Católica Mundial para as Comunicações Sociais (Signis), organização que pela primeira vez realiza um encontro mundial na América Latina.

As sessões estão acontecendo na Pontifícia Universidade Católica da Argentina (UCA), em pleno coração de Buenos Aires.

A Signis explica em sua página web que o objetivo deste encontro é «dar a conhecer seus programas e trocar experiências entre profissionais de todos os continentes e numerosos produtores e canais de televisão latino-americanos».

Segundo uma nota enviada à redação da Organização Católica Latino-americana de Comunicação (Oclacc) por José Antonio Varela, do Canal JN19 do Peru, «na reunião está se comentando com entusiasmo sobre os trabalhos e experiências dos produtores latino-americanos que analisam as possibilidades de produzir e emitir conteúdos a um público local que demanda qualidade, conteúdos atrativos e, portanto, uma alternativa em televisão».

São cinco as línguas que se escutam no auditório, nos passeios e mesas de negócios, «mas o fato que se fale em inglês, francês, espanhol, português ou alemão, não impede que o entusiasmo se contagie», comenta Varela.

O objetivo do encontro é, em primeiro lugar, «a busca de um sentido cristão ao que fazemos em comunicação social». Em segundo lugar «integrar-nos o máximo possível para ser unidade como corresponde e dar testemunho assim ao mundo». E, por último, «compartilhar materiais e experiências que nos ajude a elaborar melhores programações e assim responder às buscas profundas de nossos povos, que também devem ser protagonistas deste processo».

São dois os compromissos que vão surgindo entre os participantes. Um é a proposta de uma web única que contenha um diretório atualizado das produções no mundo, com suas respectivas sinopses, reel e contatos para as coordenadas. «Isto é algo que utilizamos muito nas televisões e que deve ser continuamente melhorado», sublinha Varela.

Outro compromisso é a difusão adequada, oportuna e animada da Missão Continental anunciada pelos Bispos em Aparecida e que vai ter seu ponto de arranque no III Congresso Americano Missionário (CAM), que se realizará em agosto em Quito.

«Nós temos esperança – conclui – de que Oclacc inicie desde já uma nova rede para as emissoras e produtoras de televisão associadas que nos leve – com a experiência de outras redes que já se implementou e que dão frutos –, a unir esforços, acompanhar processos e ver temas de comunicação desafiantes que intensifique nossa busca de uma comunhão permanente».

No encontro há participantes da Europa, da América do Norte e inclusive, da Ásia e África. O Departamento de Comunicações Sociais do CELAM (Conselho Episcopal Latino-Americano) também está representado. Esta e a primeira vez que um encontro de televisão católica de âmbito mundial é organizado na América Latina.

Em 2003, na Cidade do Cabo (África do Sul), a Signis organizou seu primeiro Seminário de Produtores de Televisão Católica. Os objetivos eram criar uma rede de produtores que compartilham suas experiências, criar co-produções e desenvolver uma comunidade profissional. Desde então, similares seminários se realizaram em Estraburgo (2004), Praga (2005), Lyon (2005, Madri (2006) e Bucareste (2007).