Projeto de refeição saudável desenvolvido para a Jornada Mundial da Juventude

JMJ Rio 2013 sensibiliza o comércio alimentício do Rio de Janeiro

Roma, (Zenit.org) | 1380 visitas

O responsável pela área alimentícia da JMJ Rio2013, Nelson Mamede, montou um projeto baseado em estudo, desenvolvido propriamente para a Jornada, sobre o que seria necessário e conveniente para uma refeição saudável.

A notícia divulgada no site oficial da Jornada (www.rio2013.com) explica que no período de maio a junho deste ano, um grupo de nutricionistas reuniu informações e estabeleceu o valor energético total diário que um peregrino deveria ter. O estudo levou em consideração as calorias que jovens entre 16 e 30 anos de idade precisam consumir ao longo do dia, respeitando as características de cada refeição, com seus devidos picos de consumo, assim como peso e altura dos jovens.

As principais preocupações da pesquisa foram segurança alimentar, praticidade e diversificação. Logo, viu-se a necessidade de utilizar também produtos industrializados, isentos de manipulação. A melhor forma encontrada por esse grupo de nutricionistas foi fazer kits de alimentação.

Os cardápios serão de dois tipos, um convencional, para quem não tem nenhum problema de saúde, e outro especial, para aqueles com restrições alimentares. Dentro do último grupo estão o celíaco, o diabético e o vegetariano. O cardápio já foi aprovado por associações de Alimentação no Brasil. “Foi um estudo muito profundo. Esse será um legado que a JMJ Rio2013 deixará para os próximos eventos, porque isso envolve toda uma ciência e tecnologia. Estamos criando outras inovações para o Rio de Janeiro”, afirmou Nelson.

Entre os dias 23 e 27 de julho, o café da manhã será distribuído através de kits. Os peregrinos receberão o café da manhã nos locais de catequeses, que somam um total de 400 pontos. Para o almoço e jantar nesse período, serão distribuídos para cada participante um cartão de refeição. Ele poderá escolher, dentre os restaurantes cadastrados, o local que mais lhe agrada para comer.

De acordo com Nelson Mamede - refere a notícia -  será montado uma rede de estabelecimentos comerciais alimentícios credenciados à Jornada. Nesse local, haverá uma refeição com valor diferenciado, de acordo com o destinado no vale-refeição, que será chamado de Prato Peregrino. Há um esforço de sensibilização para a adesão de todo o comércio alimentício do Rio de Janeiro. Até agora 25% dos hotéis, bares e restaurantes aderiram a proposta.

“Estamos no início de um plano estratégico, um procedimento para atingir todo comércio de alimentos da cidade. Isso está sendo desenvolvidoem partes. Primeiramente estamos fazendo contato com sindicatos de todos os tipos de alimentação. Será um trabalho difícil, mas também interessante. Por isso, nós ficamos tão felizes da Bolsa de Cereais estar conosco, nos apoiando, porque eles têm um efeito multiplicador. Eles se dispuseram a apoiar o movimento necessário de sensibilização dos hotéis, bares e restaurantes”, destacou o coordenador. O prazo para que a rede credenciada esteja definida é de 60 dias antes do início oficial da Jornada.

Já nos últimos dois dias da JMJ (27 e 28 de julho), quando ocorrerá a Vigília, a estratégia será diferente. As três refeições serão fornecidas por meio de kits, todos eles obedecendo ao critério do valor energético total diário. Sua distribuição ainda está sendo estudada. Somando todas as refeições de café da manhã nas catequeses e na vigília, serão 10 milhões kits.