Promoção do homem depende de atitude e valores profundos, diz Papa

Pontífice discursou ao receber o novo embaixador de Portugal na Santa Sé

| 1090 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 22 de outubro de 2010 (ZENIT.org) – Bento XVI afirmou que a presença da Santa Sé no debate público internacional se faz pelo seu “empenho em servir a causa da promoção integral do homem e dos povos”.

Em discurso na manhã desta sexta-feira, na cerimônia de apresentação das cartas credenciais do Sr. Manuel Tomás Fernandes Pereira como novo embaixador de Portugal na Santa Sé, o Papa enfatizou a importância da Igreja católica ter sua voz na praça pública.

“Onde a sociedade cresce e as pessoas se fortalecem no bem graças à mensagem da fé, sai beneficiada também a convivência social e os cidadãos sentem-se mais disponíveis para servir o bem comum.”

Segundo o Papa, deveria ser convicção de todos que os obstáculos promoção integral do homem “não são apenas de ordem econômica, mas dependem de atitudes e valores mais profundos: os valores morais e espirituais que determinam o comportamento de cada ser humano para consigo mesmo, os outros e a criação inteira”.

Dirigindo-se ao embaixador, Bento XVI afirmou que “quando a Igreja, no seu país, promove a consciência de que estes mesmos valores devem inspirar a vida pública e particular, fá-lo não por ambições políticas, mas para ser fiel à missão que o seu divino Fundador lhe confiou”.

“Ela não representa modelos parciais e passageiros de sociedade, mas tende à transformação dos corações e das mentes, para que o homem possa descobrir-se e reconhecer-se a si mesmo na verdade plena da sua humanidade.”

Dado a missão da Igreja ser de carácter moral e religioso, ela respeita a área específica de responsabilidade do Estado, acrescentou o Papa.

“Ao mesmo tempo encoraja os cristãos a assumirem plenamente as suas responsabilidades como cidadãos para, juntamente com os outros, contribuírem eficazmente para o bem comum e para as grandes causas do homem.”

“De uma respeitosa colaboração e leal entendimento entre a Igreja e o poder civil, só poderão derivar benefícios para a sociedade portuguesa”, disse o pontífice.

Manuel Tomás Fernandes Pereira, 63, foi nomeado para o cargo embaixador na Santa Sé em agosto passado. Antigo representante de Portugal junto da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO - OTAN), ele passou ainda por Pretória, na África do Sul, e desempenhou vários cargos na dependência do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) e da Defesa.