Promover a animação missionária das Igrejas de antiga tradição

Pediu Monsenhor Rugambwa na Assembleia Geral das Pontifícias Obras Missionárias

Roma, (Zenit.org) | 378 visitas

Do 13 ao 18 de Maio é celebrado na Cidade do Vaticano a Assembleia Geral Anual das Pontifícias Obras Missionárias (POM), da Congregação para a Evangelização dos Povos .

"Confiaram-me uma tarefa delicada, mas fascinante porque me obriga e também a vós a manter os olhos e o coração abertos para os vastos horizontes da missão ad gentes". Com estas palavras começou a sua saudação de boas-vindas o presidente das Pontifícias Obras Missionárias, monsenhor Protase Rugambwa, em sua primeira reunião oficial com os diretores nacionais das POM, de acordo com a agência de notícias Fides.

"As POM- destacou monsenhor Rugambwa- é um serviço que deve ser vivido juntos, em comunhão, uma ‘joint venture’, obra de Deus e nossa, de cooperação missionária", e acrescentou que “a animação missionária é a alma de todas as formas de cooperação”.

"Sinto a urgência de que se dê impulso à animação missionária das Igrejas de antiga tradição. A nós, Pontifícias Obras Missionárias, foi encomendado a tarefa de inserir a animação missionária como elemento chave na pastoral ordinária: nas paróquias, associações e grupos, especialmente os juvenís”.

O presidente insistiu que "as POM têm razão de ser somente se conservam zelosamente sua especificidade: animação, formação, cooperação com as igrejas locais para a missão ad gentes", e salientando que "não somos uma das muitas agências de caridade que arrecadam fundos para os países emergentes. O que caracteriza nosso serviço é a primeira evangelização, seu caráter universal”.