"Promover o conhecimento, estudo e acolhimento da palavra de Deus"

Mensagem do papa ao Presidente da Pontifícia Comissão Bíblica

| 833 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 23 de abril de 2012 (ZENIT.org) - O cardeal William Levada, presidente da Pontifícia Comissão Bíblica, recebeu a seguinte mensagem do papa Bento XVI na assembleia plenária anual, entre 16 e 20 deste mês.

Ao Venerado Irmão
Cardeal William Levada
Presidente da Pontifícia Comissão Bíblica

Tenho o prazer de enviar-lhe, Venerado Irmão, bem como ao cardeal Prosper Grech, OSA, ao secretário e a todos os membros da Pontifícia Comissão Bíblica, as minhas cordiais saudações por ocasião da Assembleia Plenária, realizada para tratar do importante tema da "Inspiração e Verdade da Bíblia".

Como sabemos, esta questão é crucial para uma hermenêutica correta da mensagem bíblica. A inspiração, como ação de Deus, faz com que nas palavras humanas se exprima a Palavra de Deus. Como resultado, o tema da inspiração é decisivo para a abordagem adequada das Escrituras. Uma interpretação dos textos sagrados que ignora ou esquece a sua inspiração não leva em conta a sua característica mais importante e valiosa: a sua origem em Deus. Na minha exortação pós-sinodal Verbum Domini, eu mencionei que "os padres sinodais destacaram que o tema de inspiração também está ligado ao tema da verdade das Escrituras. Por isto, um aprofundamento da dinâmica da inspiração poderá, sem dúvida, levar a uma compreensão maior da verdade contida nos livros sagrados" (nº 19).

Através do carisma da inspiração, os livros da Sagrada Escritura têm uma força de apelo direto e concreto. Mas a Palavra de Deus não se limita ao escrito. Se o ato da Revelação terminou com a morte do último apóstolo, a palavra revelada continua a ser proclamada e interpretada pela Tradição viva da Igreja. Por esta razão, a Palavra de Deus nos textos sagrados não é um depósito inerte dentro da igreja, mas torna-se a regra suprema da sua fé e poder da vida. A Tradição que vem dos apóstolos progride com a assistência do Espírito Santo e cresce com a reflexão e com o estudo dos crentes, com a experiência pessoal de vida espiritual e com a pregação dos bispos (cf. Dei Verbum, 8. 21).

Ao estudar o tema "Inspiração e Verdade da Bíblia", a Pontifícia Comissão Bíblica é chamada a dar a sua contribuição específica e qualificada a esta necessidade de aprofundamento. É essencial e fundamental para a vida e para a missão da Igreja que as Sagradas Escrituras sejam interpretadas de acordo com a sua natureza: a inspiração e a verdade são características constitutivas dessa natureza. Portanto, os seus esforços terão um uso real para a vida e para a missão da Igreja.

Com os melhores votos a cada um de uma continuação frutífera do seu trabalho, eu gostaria finalmente de expressar o meu profundo reconhecimento pelo trabalho da Comissão Bíblica, empenhada em promover a compreensão, o estudo e a aceitação da Palavra de Deus no mundo. Com estes sentimentos, confio-os à materna proteção da Virgem Maria, que, com toda a Igreja, invocamos como Sede da Sabedoria, e de coração lhe concedo, Irmão Venerado, e a todos os membros da Pontifícia Comissão Bíblica, uma especial bênção apostólica.

Vaticano, 18 de abril de 2012

BENEDICTUS PP. XVI