"Promover uma paz justa"

Termina em Belém a reunião anual da Coordenação para a Terra Santa

Roma, (Zenit.org) | 1049 visitas

Encerrado hoje o encontro anual da Coordenação para a Terra Santa, em Belém, reproduzimos o texto do comunicado final, assinado por oito bispos da Europa e da América do Norte.

***

Desde que os bispos da Coordenação para a Terra Santa se reuniram em janeiro de 2012, a população desta região tem vivido acontecimentos sombrios e dramáticos: o conflito em Gaza e no sul de Israel, a guerra civil na Síria, que gerou grande número de refugiados em outros países, colocando à prova os seus recursos, e uma crescente polarização dentro de Israel e da Palestina. Estes fatos vêm provocando profunda angústia em toda esta região, entre israelenses, palestinos, judeus, muçulmanos e, em particular, no seio da população cristã que está em contínua diminuição.

Neste ano, encontramos a comunidade cristã em Gaza, Belém, Beit Jala, Madaba e Zarqa. No vale de Cremisan, ouvimo-los contar sobre as batalhas legais para proteger as terras da população local e das instituições religiosas contra a invasão da barreira de segurança (“o muro”). Exortamos nossos respectivos governos a tomar medidas para impedir esta injustiça. Ouvimos testemunhos comoventes de mulheres religiosas envolvidas no auxílio aos trabalhadores migrantes, às vítimas de tráfico e aos presos.

A nossa fé foi enriquecida pela força e pela coragem das pessoas que conhecemos: aquelas com quem compartilhamos uma fervorosa celebração da Eucaristia em Zarqa, na Jordânia; aqueles que lidam com os grupos mais vulneráveis, como os refugiados da Síria e do Iraque, em fuga do terror e da violência; e aqueles que lutam contra a opressão e contra a insegurança nos países que compõem a Terra Santa.

Inspirados a promover uma paz justa, fazemos um apelo às comunidades cristãs em nossos países de origem e às pessoas de boa vontade em todo o mundo, a fim de apoiarem o trabalho feito nesta região em prol de um futuro melhor. Bons exemplos vêm de duas agências que visitamos: a Catholic Relief Services, em Gaza, e o programa da Caritas para refugiados na Jordânia.

Somos também chamados a reconhecer e comunicar aos outros a fé em Deus que traz luz para a vida das pessoas na Terra Santa. Uma das formas de expressão dessa luz é o compromisso da Igreja com a educação, investimento tangível para o futuro. Em nenhum lugar ele é mais evidente do que na Universidade de Belém, onde ficamos impressionados com as histórias dos alunos, e na Universidade Americana de Madaba, na Jordânia. Em 2009, o papa Bento XVI apelou aos funcionários e estudantes da região para serem construtores de uma sociedade justa e pacífica, composta por pessoas de diferentes origens étnicas e religiosas.

Juntamente com os bispos locais, encorajamos o apoio concreto aos mais vulneráveis, a formação dos jovens e qualquer esforço possível para a promoção da paz. Exortamos os cristãos a fazerem peregrinação à Terra Santa, onde podem experimentar a mesma hospitalidade calorosa que nos foi oferecida.

Vamos trabalhar com o máximo esforço para convencer os nossos respectivos governos a reconhecer as causas que estão na raiz do sofrimento desta terra e a intensificarem os esforços por uma paz justa.

Repetimos o apelo que o papa Bento lançou recentemente em seu discurso ao corpo diplomático acreditado junto à Santa Sé: "Após o reconhecimento da Palestina como estado observador não-membro da Organização das Nações Unidas, mais uma vez expresso a esperança de que, com o apoio da comunidade internacional, israelenses e palestinos se comprometerão com uma coexistência pacífica, no contexto de dois Estados soberanos, em que o respeito pela justiça e pelas legítimas aspirações dos dois povos sejam preservados e garantidos. Jerusalém, torna-te o que o teu nome significa! Uma cidade de paz, não de divisão".

Nas palavras de um salmo que rezamos juntos todos os dias, "Peçam a paz para Jerusalém" (Salmo 122, versículo 6).

Assinam o comunicado final:

Dom Richard Smith - Edmonton, Canadá
Dom Joan Enric Vives – Urgell, Espanha
Dom Gerald Kicanas - Tucson, Estados Unidos

Dom Stephan Ackermann - Trier, Alemanha
Dom Michel Dubost - Evry, França
Dom William Kenney - Representante da COMECE
Dom Pedro Bürcher - Reykjavik, Conferência Episcopal dos Países Nórdicos
Dom Declan Lang - Clifton, Inglaterra e País de Gales