Publicado programa da viagem do Papa Francisco à Terra Santa

De 24 a 26 de maio: Amã, Belém e Jerusalém. Viagem celebra o 50° aniversário do encontro entre o Papa Paulo VI e o Patriarca Atenágoras

Roma, (Zenit.org) Redacao | 445 visitas

A Sala de Imprensa da Santa Sé publicou, nesta quinta-feira, o programa oficial da viagem apostólica do Papa Francisco à Terra Santa que se realizará de 24 a 26 de maio. O pontífice celebrará o 50° aniversário do encontro, em Jerusalém, entre o Papa Paulo VI e o Patriarca Atenágoras de Constantinopla.

Portanto, o Vaticano confirma a visita, contradizendo informações israelenses sobre uma possível anulação por causa de conflitos trabalhistas no ministério das Relações Exteriores. Além do comunicado oficial com detalhes da viagem do Papa, da Sala de imprensa do Vaticano ressoa a voz do diretor, padre Federico Lombardi que, quando perguntado sobre o assunto, respondeu: "Ao que parece, a partir da publicação desta manhã, o programa de viagem do Santo Padre à Terra Santa continua como planejado"."Estamos cientes - disse ele - que em Israel há uma situação de tensãotrabalhista, mas espera-se que retomem rapidamenteos contatos formais com as autoridades responsáveis para umapreparação adequada da visita do Papa”.

Conforme o programa, o Santo Padre chegará ao Aeroporto Queen Alia de Amã, na Jordânia, no sábado, 24 de maio, onde se realizará a cerimônia de boas-vindas no Palácio Real Al-Husseini de Amã. Em seguida, a visita ao rei e rainha da Jordânia, o encontro com as autoridades locais e a celebração eucarística no Estádio Internacional da cidade. O Papa também visitará o local do Batismo de Jesus, em Betânia, além do Jordão, e na Igreja Latina, se encontrará com os refugiados sírios e jovens portadores de deficiência.

No domingo, 25 de maio, o Papa partirá para Belém, na Palestina. A seguir, se realizarão: a cerimônia de boas-vindas no Palácio Presidencial, a visita de cortesia ao Presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, e o encontro com as autoridades locais. O Pontífice celebrará a missa e a oração do Regina Coeli na Praça da Manjedoura. Depois, almoçará com um grupo de famílias palestinas no Convento Franciscano de Casa Nova. Está prevista a visita particular à Gruta da Natividade.

No Phoenix Center, o Papa Francisco saudará as crianças dos campos para refugiados de Dheisheh, Ainda e Beit Jibrin. Depois, o Papa seguirá para Telaviv, em Israel, e de Telaviv para Jerusalém. Na sede da Delegação Apostólica, acontecerá o momento culminante da viagem: o encontro privado com o Patriarca Ecumênico de Constantinopla, Bartolomeu I, e a assinatura da declaração conjunta.

Na Basílica do Santo Sepulcro, se realizará o encontro ecumênico pelo 50° aniversário do abraço entre Paulo VI e o Patriarca Atenágoras. A seguir, o Papa jantará com os patriarcas, bispos e o séquito papal no Patriarcado Latino de Jerusalém.

No último dia, segunda-feira, 26 de maio, o Santo Padre visitará o Grã-Mufti de Jerusalém no edifício do Grã-Conselho na Esplanada das Mesquitas. Depois, o Papa visitará o Muro das Lamentações e a seguir depositará flores no Monte Herzl e visitará o Museu do Holocausto, Yad Vashem. No Centro Heichal Shlomo, perto da Jerusalém Great Synagogue, o Papa visitará os dois grandes rabinos de Israel e encontrará o Presidente de Israel, Shimon Peres.

Outro momento importante acontecerá no Notre Dame Jerusalem Center, onde se realizará a audiência particular com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. Depois do almoço, o Papa visitará o Patriarca Ecumênico de Constantinopla, Bartolomeu I, no edifício em frente à Igreja Ortodoxa da Viri Galileai no Monte das Oliveiras. Em seguida, Francisco se encontrará com os sacerdotes, religiosos, religiosas e seminaristas na Igreja do Getsêmani. Por fim, no Cenáculo, presidirá a celebração eucarística com os ordinários da Terra Santa e o séquito papal. E se dirigirá para o aeroporto internacional Ben Gurion de Telaviv de retorno para Roma.  

(MEM)